Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

representando o mesmo papel na paisagem que os olmos nas vizinhanças de Rowner.

"Este é o inverno nestas regiões, como não o ignorais, mas com mui poucos signaes de cousa que se pareça com o que nós conhecemos de semelhante nome. Algumas arvores estão despidas de parte da sua folhagem; nenhuma, porém, o está inteiramente.

"Ha mui poucos passaros. Eu só tenho visto um ou outro: um mimoso passarinho branco, como a neve, com azas pretas, que move continuadamente a cauda, e que esvoaça pelas immediações das casas de campo, e um picanço que solta uns trinados de curta duração, unico cantor, dizem, que ha no territorio de Pernambuco.

"A minha morada é na casa de campo de Mr. Poingdestre: passeio a cavallo e em carro pelos arredores ao pôr do sol, e volto a percorrer o mesmo caminho á primeira luz da manhã. Parece-me ser o clima a cousa mais deliciosa. Sahimos em carro ao meio-dia, e não me pareceu demasiadamente excessivo o calor. Power diz que, quando apanha sol, adoece; eu, pelo contrario, sinti-me cheio de vida debaixo da influencia dos seus ardores. O effeito do calor é muito menos abrasador do que o do sol de verão inglez, pois que as palmas das minhas mãos, que ahi sempre estão seccas, aqui ficão macias e em extremo brandas. Estou certo de que os achacosos, mesmo em estado mui adiantado da doença, poderião recuperar a saude, vindo a este lugar, em qualquer estação. Podeis estar intimamente persuadido de que o marido da Guilhermina terá a sua casa de campo no Brasil, e que os Inglezes da futura geração irão mais longe das suas cidades para tomar ares, como agora vão aos seus domicilios.

"Mr. de Mornay acaba de sahir daqui, e me disse que ia ao interior do paiz para medir as terras onde deve abrir-se uma estrada de ferro que está projectando: eu e disse que acompanharia e o auxiliaria. Esta excursão será debaixo de todos os

aspectos uma nova face da vida, embora não mui deleitavel.

"Não acho meio de gastar dinheiro. Parece ser regra que os estrangeiros são hospedes em todas as partes: tem-se-me aconselhado, apezar dos meus desejos, de não offerecer dinheiro a ninguem, pois reputa-se uma grande falta de attenção fazê-lo.

"Supponho que deverei comprar um chapéo e um cavallo, e ser-me-ha facil vender o ultimo com perda insignificante, quando não careça mais do seu prestimo.

"A febre amarella visitou este paiz. Deveis saber que, com grande espanto de todos, appareceu repentinamente, ha pouco tempo, entre a maruja dos navios surtos nestas aguas, não tendo atacado muitas pessoas em terra. Acaba de desapparecer daqui: diz-se, porém, que o flagello ainda existe no Rio com alguma intensidade.

"Nada póde ser mais ameno do que o clima nesta estação do anno, e acredito que calor do verão não será muito mais intenso do que o é agora, para as pessoas que se têm gradualmente acclimado, chegando nos mezes do inverno. Este é de facto o inverno, ou, como o chamão aqui, a estação das chuvas, segundo a theoria; porém em realidade é o apogêo do verão. O paiz está trajado do verde mais esplendido que podeis imaginar, e as laranjas mais saborosas do mundo se balanção em prodiga abundancia nas arvores em todos os estados de sazão. Faz tanto calor como em Inglaterra nos dous ou tres dias mais quentes do mez de Agosto; os dias porém são curtos, o sol se occulta no horisonte quasi ás cinco e meia horas da tarde, e não nasce senão ás seis e meia horas da manhã. As manhãs e as noites são deliciosamente frescas, e quasi todo o dia o ardor do sol é mitigado por uma suave brisa. Reinão aqui os ventos monções assoprando na costa do lado · do sul, durante todo o dia, os quaes refrescão a cida

de,

de noite e de manhã o terral e a brisa do mar

temperão a atmosphera. A temperatura pelo thermometro á sombra marca geralmente ao meio-dia perto de 30 gráos Fahr.; porém não é tão elevada para as sensações individuaes. Agora não é mais tempo da estação das chuvas, como tambem não é o inverno: porque não tem chovido durante o dia mais do que duas vezes desde que me acho aqui. Choveu fóra do commum durante os ultimos tres ou quatro mezes, que aliás são geralmente seccos. Parece ter sido o tempo tão chuvoso aqui como secco era na Inglaterra quando de lá parti. Quicá a estação das chuvas que, segundo o costume, deveria ter começado apenas nestes dias, deverá ser menos invernosa do que ordinariamente: se fôr assim, é um embaraco para mim. Não obstante, tem chovido a cantaros uma ou duas vezes á tarde e á noite: os aguaceiros vinhão mui repentinamente: as nuvens cobrião o céo. vasando torrentes de agua por alguns minutos, e logo passavão deixando ver de novo o bello azul.

"Até hontem á noite não me tinhão absolutamente incommodado os mosquitos, mas dormi n'uma casa perto do rio, onde fui mordido um pouco por elles, embora não mui severamente.

"Moro agora com Poingdestre, que me empresta um dos seus melhores cavallos antes pequiras— do lugar, tão bom como eu nunca montei. Todos os cavallos em Pernambuco, é necessario que vos affirme, são pequiras: não trotão, mas sim cabriolão ou galopão a grandes passos. Todas as estradas nos arrabaldes de Pernambuco são sendas, inteiramente de area, excepto onde são mais baixas, que então são de lama. Sem embargo, ha uma estrada que começa a algumas milhas da cidade, e corre direita pelo coração das campinas entre os engenhos, e está ma· cadamisada no centro. Todos os negociantes têm aqui os seus sitios, ou casas de campo, onde jantão, dormem e almoção, e deixão as suas esposas têm, e passão o dia nos escriptorios da cidade.

se as

"O escriptorio de M. Calmont se acha na praia.

do porto, que o domina

como alguns desses preciosos buracos de Londres descortinão o Tamisa. Mas a vista é mui differente desde as janellas desta casa onde estou agora escrevendo n'um aposento acima do dito escriptorio. Aqui estende-se o Atlantico ante os meus olhos em toda a sua vastidão, dó qual o longo ancoradouro, povoado de navios, está separado pelo extenso e estreito recife que se levanta sobre a sua superficie. Quasi todos os dias até agora tenho vindo á cidade, e feito deste quarto por cima do escriptorio o meu refugio durante o dia; quer porque tenho a minha bagagem aqui; quer porque desejo conhecer bem a cidade antes de sahir ao campo, comprar algumas cousas de que careço, e finalmente, porque quero ver gente.

"Nas tardes, ou vou jantar com alguns amigos, ou ao sitio de Poingdestre, e depois faço ás vezes uma visita e passo as primeiras horas da noite em alguma casa da vizinhança. Aqui se visita sempre de noite. As senhoras devem passar o tempo mui enfadonhamente durante o dia, pois é demasiado quente para que possão sahir a passeio; de sorte que 'ficão em casa sósinhas entre negros e pretas. Ao cahir da noite abrem todos as portas e janellas, e entrão e sahem insectos e visitantes ao seu bel prazer.

"Ha algumas noites passadas me achava na casa de um mercador: uma senhora estava cantando ao piano uma cançoneta, cuja letra começava, se não me engano, "a primavera está para chegar, os insectos começão a zumbir etc." No momento mesmo em que ella modulava maviosamente o vocabulo zumbir, uma grande e bonita lavadeira - praying mantis que estava esvoaçando, havia uns minutos, no aposento, voou para a sua cara e pousou no seu collo, de sorte que a nota immediata foi um grito, e o côro que a acompanhou uma chuva de gargalhadas. Nunca vi scena mais comica! Deveis saber que a lavadeira é um bicho meio gafanhoto e meio

[ocr errors]

maribondo

uma especie de folha voadora, de tres pollegadas de comprimento, com garras proporcionadas ao seu corpo.

"Ha aqui um avultado numero de insectos. Algumas das borboletas são magnificas: grandes andorinhas bicaudatas, do tamanho dos pardaes, de um extremo ao outro das azas - revôão pairando em todas as direcções.

numerosas: a mais

"As formigas são muito commum é a branca, da grandeza pouco mais ou menos da formiga preta ingleza: fabrica amplos ninhos de terra nos ramos das arvores, alguns delles tão grandes como duas ou tres cabeças humanas, e edifica caminhos cobertos para subir e descer das arvores, e nas paredes dos aposentos cruzando-as em todas as direcções. Carcome quanto apanha, livros, trastes, traves das casas, etc., etc. Uma dessas intelligentes creaturas edifica espaçosos palacios subterraneos, em cujos armazens deposita folhas de arvores. Vi hontem n'um jardim muitas arvores pequenas que têm sido esbulhadas da sua folhagem por estas formigas em um ou dous dias, deixando expostos á luz do dia os ninhos de tres passarinhos com notavel pezar seu; um desses ninhos o de um colibri não acabado, foi abandonado por causa da sua publicidade. As formigas sobem á arvore e cortão as folhas; estas cahem ao chão, e outras formigas que ahi se achão as recebem, as reduzem a pedacinhos - algumas vezes maiores do que ellas todavia; as carregão e levão aos seus formigueiros. Havia uma prolongada fileira destes bichinhos, marchando um após outro a passo redobrado, com um pedaço de folha verde tão grande que os cobria todas, do mesmo modo que Birnam Wood indo a Dunsinane. Macduf ou Sheakspeare devem ter furtado a idéa destas formigas.

[ocr errors]

"Vagava eu hontem por um bosque, distante da cidade umas oito milhas; não é matto virgem, todavia merece o epitheto de magnifico. Todas as gran

« VorigeDoorgaan »