Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

Consta de uma sylva e de um soneto.

As iniciaes são de Manuel José de Miranda, auctor já aqui mencionado sob n.° 272.

284) Em obsequio | da princeza n. senhora | por seu felicissimo

parto. | Como Dialogo entre Fido, e Almeno. Soneto. (Infra :) De Antonio Rodrigues de Almada. || S. l. e s. d. (Lisboa, 1767), in-fol., de 1 A.

285) A' princeza nossa senhora | pelo feliz nascimento de huma

Filha. / Soneto. (Infra:) Do Marquez de Valença. S. l. o s. d., in-fol., de 1 fl.

(Continúa.)

Ramiz Galvao.

ALEXANDRE RODRIGUES FERREIRA.

NOTICIA DAS OBRAS MANUSCRIPTAS E INÉDITAS RELATIVAS Á VIAGEM PHI

LOSOPHICA DO DR. ALEXANDRE RODRIGUES FERREIRA, PELAS CAPITANIAS

DO GRÃO-PARÁ, RIO-NEGRO, MATTO-GROSSO E CUYABÁ. (1783-92.)

POR ALFREDO DO VALLE CABRAL.

(Continuado de pp. 247 do vol. 1.)

II.

Códices de outros estabelecimentos.

DO INSTITUTO HISTORICO.

1) Relação circumstanciada do Rio da Madeira e seu territorio, desde a sua foz, até a s!ia primeira cachoeira ch:m:ada de Sancto Antonio. Pelo d.or naturalista Alexandre Rodrigues Ferreira. 1788-89. Esta obra, que é dividida por TITULOS, começa :

I. Antiga denominação do Rio da Madeira, o ra | zão da mɔ

derna. = Irury, he que sempre foi, e ainda he, entre os In | dios do Pará,

o seu non.e verdadeiro. Perten de-se, que do appellativo =y que significa = | ágoa =, e do verbo

rery

tremêr se compôz | na Lingoa Geral, o sobredito nome de Irury, al

se

PEDRARIA —,

S

o qual na força de sua originária (no códice da Bibliotheca -se -primitiva —) significa ção, vem á correspondêr em Portu. guez, o mês | mo, que =ágoa, que faz tremêr, ou Rio de Sozoens. | Porem, que esta, á meu vêr, he huma etymo | logia, mais engenhosa, do que verdadeira, evi | dente mente o mos.

trão as razoens seguintes. I Este manuscripto, que é autographo, não traz o nome do auctor, nem titulo. Consta elle dos tres primeiros títulos incompletos e de pequenissimas notas dos títulos V, VI, VII, X, XI, XIII, XIV, XV, XVIII e XIX, contendo alguns apenas as indicações dos respectivos titulos no alto das pagi. nas e vindo o resto em branco: compta-se n'esse numero o titulo XIX. Veja

a descripção do códice original da Bibliotheca Nacional sob n. I, 28, d'onde tomamos o titulo para este ser aqui indicado.

Contém 13 fls. não num., medindo 30 centim. de altura por 20 de largo.

E' pois um rascunho incompletissimo, e o unico valor que tem, além do de autographo, é trazer a descripção das septe principaes cachoeiras do rio Madeira, em 4 folhas separadas. No códice da Bibliotheca no titulo XI

vem apenas descripta a primeira cachoeira, que é a de Sancto Antonio; n'este porém vêm mais seis principaes, a saber: « II.” Cachoeira Grande: ou de S. João; ou do Araguary: ou do

Salto; ou do Theothónio, » 111.• Dos morrinhos (por causa de algumas pequenas elevaçoens

das suas margens). » IV. Do Caldeirão do Inferno (pelos extraordinarios redemoinhos,

que alli faz a agoa, correndo por entre hū labyrintho de Ilhas, lageadas de pedra; e movendo-se em algumas partes, com hum movimento circular, ĝ circumscreve o seu curso, em rapidos o

profundos vértices). » « V: Do Salto do Giráo (que quer dizer ponte de estivas) porõ.

algumas he preciso fazer, para a varação das canoas, por cima de algumas quebradas da fralda de hủ môrro da margem

oriental, onde está o varadouro. » « VI." Dos trez Irmaõns (pelos 3 Saltos que tem de rio vazio). » « VII. Do Paredão; (pela similhança, que tem de rio vazio, com

a ruina de uma muralha, a pedraria que segue em 1. recta pelo espaço de 12 braças de comprim.so, e de 15 de largura, encostada a margem da esquerda, pela q. tambem nos passa. mos á cirga percebendo hữ canal até 16 palmos de largo por

onde passamos). » Todavia, o códice da Bibliotheca Nacional é de não pequeno valor e

»

digno de estima, ainda que supprimido, por motivos assáz ponderosos do titulo XVIII e dos successivos até o XV, o ultimo, como declara o proprio naturalista na charta a Martinho de Mello e Castro, que occorre no final do referido códice, charta ésta que deixamos reproduzida em seu logar competente

Ainda acerca d'esta obra dc sabio naturalista, ficam reservadas ligeiras observações para a classe VI da presente Noticia.

[ocr errors]

2) Alçado da Frente do Fórte do Princepe da Beira ; fundado de

ordem de S. Magestade de... de... de... / por S. Ex." o Snõr Luiz de Albuquerque, | de Mello, Pereira, e Cáceres, na mar | gem oriental do Rio Guaporé, aos 20 de Junho de 1776 : Na distancia de 21 Légoa, acima da foz, do sobredito | Rio; e na de quasi meya, acima da / antiga Fortaleza da Santa Rosa: Em | 12°, e 26' de Latitude Austral, e 312°, 1 e 57 "/

de Longitude. ) E' este o titulo primitivo, o qual foi depois riscado em alguns logares pelo proprio R. Ferreira seu auctor, o ficando então assim com as respectivas emendas:

Prospecto da Frente do Fórte do Princepe da Beira; fundado de

órdem de S. Magestade de... de... de... na margem or.al do Rio Guaporé, aos 20 de Junho de 1776, pelo Quarto Gov. e Cap. Gen." da Cap. de Mato grosso L. A. M. P. e C.: Na distancia de 21 Légoa, acima da foz, do sobredito Rio; e na de quasi meya, acima do Lug' aonde estava a antiga Fortaleza da Conceição: Em 12', e 26' de Latitude Austral, e 312, e 57 / de Longitude Or.al da I. do Ferro, segundo as ultimas

observações. »
Com.=He hum Quadrado fortificado, segundo o | Systema de Mr. de

Wauban ;=
Ac.=A 31 de Agosto de 1783, passou-se o Comd. | do Forte do Prin-

cepe (que ainda residia , na antiga Fortaleza da Conceyção)
com todo o trem militar, e tudo quanto per , tencia á Fa-
zenda R', por ja estar o Forte nos têrmos de se poder aquar-

telar | nelle. =
Autographo. Não traz o nome do auctor, nem data.

Consta de 2 fls. não num., escriptas somente no recto. Medem 19 centimetros de altura por 20 de largo.

[ocr errors]

DO ARCHIVO MILITAR.

3) Propriedado | e | Posso das terras do Cabo do Norte | pella Coroa de Portugal. , deduzida dos Annaes Historicos do Estado do Maranhão e d'algumas memori / as, e documentos por onde so achão dis-l persas as suas provas. | Por | Alexandre Rõiz Ferr." | Em 24 de Abril de 1792.

Cópia contemporanea. Boa lettra.
Códice de 13 fls. não num. 29 X 16.

No alto do titulo occorrem as seguintes indicações: «F. Div. 1. Cl. 9.* N.° 1.° » — «Q. Cl. 5.“ N.o 5 » (escripto com tincta vermelha).-Ci. 5.- N.36. »

D'ésta obra, que corre impressa desde 1841, e que, quem d'ella quizer indicações mais minuciosas póde recorrer ao n.o 1, 35 da presente Noticia, onde fica descripto o códice original da Bibliotheca, possue ainda o Archivo mais duas cópias por lettra moderna.

Uma contém 23 fls. num. medindo 27 /2 cent. de altura por 16 de largo: e traz no principio (a fls. 1 e 2) o seguinte: « Parte do Discurso pronunciado na Camara dos Deputados da Assem

blea Geral Legislativa do Imperio na Sessão de 30 de Maio de 1838, que trata dos Limites do Brazil com a Guyana Franceza; pelo Ex.mo Ministro e Secretario d'Estado dos Negocios Estran

geiros Antonio Perigrino Maciel Monteiro. » Com.=Fallarei agora, continúa o orador, da questão do Oyapok

Ac.= não existindo senão o Porto circumscripto do Amapá =

No alto do mss. onde começa o titulo (a fls. 3), lê-se : « Cl. 5.- N.° 36. » - F. Cl. 9.· D. 7.· N.1 (que está riscada). – Q. C1, 5.N. 5 (escripto com tincta vermelha). »

A outra consta de 19 fls. num., medindo 29 centim. de altura por 17 4/4 de largura, vindo tambem com a tal Parte do Discurso &, que occorre na antecedente, não no principio, mas no fim.

No alto d'ésta lê-se: « Q. Cl. 5.* N. 5. » — -F. Cl. 9.• D. 1.* N.° 1.

Nenhuma das trez alludidas cópias porém, traz a charta do natu. ralista que occorre no final do codice original da Bibliotheca Nacional, charta ésta que reproduzimos em seu respectivo logar.

O Archivo Militar possuia mais obras de R. Ferreira, as quaes hoje já não se-encontram no referido estabelecimento ; d'ellas tractaremos na classe IV do presente trabalho.

« VorigeDoorgaan »