Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

com

Seja-nos porém permittido desde já deixar n'este logar exarados os seus titulos, cujo auxilo, fazendo-se mais miúdas investigações, como de facto o caso requer, talvez se-possam descobrir tacs preciosidades manuscriptas.

Ei-los:
a) « Memoria sobre o Rio Negro e seo termo; por Alexandre Rõiz

Ferreira, em 1785, e 1786. »
b) « Carta da Capitania do Rio Negro, annexa ao « Diario da Via-
gem Philosophica

» de Alexandre Rodrigues Ferreira por aquella Capitania em 1785 e 1786, no qual são indicados os estabelecimentos portuguezes e seu estado actual, como lhe foi ordenado pelo Capitão-General João Pereira Caldas. Barcellos, 13 de Fevereiro de 1787. (Assignado) Alexandre Rodri

gues Ferreira. » c) « Cartas de Alexandre Roiz Ferreira sobre a demarcação da

Costa e Sertão da margem septentrional do Amazonas em 1802. »

[merged small][ocr errors]

4) Plantas da Expedição do Pará. Copiadas / no Real Jardim Botanico. | Volume 1.o

São trez grossos volumes in-folio grande, tendo cada um sua folha es. pecial de rosto, a saber: « Plantas da Expedição do Pará. | Copiadas / no Real Jardim Bo

tanico. | Volume 2.°1 »
« Plantas / da Expedição do Pará. I Copiadas / no Real Jardim Bo-

tanico. Volume 3.° | »
O vol. I contém 233 estampas não num.
O II 227 tambem não num.

E o III consta do 208 estampas sem numeração como as antecedentes.

Todas estas estampas, comprehendendo as tarjas onde se acham mettidas, medem 39 centim. de altura por 27 de largo.

São ellas primorosamente desenhadas á mão e a cores, mas não traem os nomes das plantas, flores, fructos, & representados.

Abaxo de algumas estampas vem a lapis : « Vic., Viconte, V. J. C., Ant. J., A. J. S., F., José Joaq." da S. » &, que são os nomes dos respectivos desenhistas.

No alto do frontispicio de cada um dos trez volumes lê-se : « Ant. de Men." Vas.los de Drummond. Ministro do Brasil em Lisboa. '»

E abaxo da mesma folha do rosto, no angulo direito, occorre o carimbo do Real MUSEU DA AJUDA de Lisboa.

Tambom no alto das folhas do cada primeira estampa dos alludidos volumes, nota-se a assignatura autographa do ministro do Brazil em Lis. boa: Ant.° de Men.Vas.los de Drummond.

5)

Desenhos / de | Gentios, Animaes Quadrupedes, | Aves, Amphibios, Peixes, e | Insectos: | Prospectos de Cidades, Villas, Lugares, Po- voações, Fortalezas, Edificios, Rios, e Cachoeiras. | Da | Expedição Philosophica do Pará, Rio | Negro, Mato Grosso, e Cuyabá. | Copiados / no Real Jardim Botanico. | Em 2 Volumes.

Traz em seguida em folha separada est'outro titulo, que é o do volume I: Desenhos de | Gentios, Animaes Quadrupedes, Aves, Amphibios,

Peixes, Inse- ctos. Da Expedição Philosophica do Pará, Rio /
Negro, Mato Grosso, e Cuyabá. | Copiados / no Real Jardim

Botanico. Volume 1.0
Contém este 1. volume 161 estampas não num., a saber, de:
Gentios ......

13
Animaes quadrupedes ........

43 Aves ......

41 Amphibios.......

4 Peixes ........

56 4

Insectos ....

4

161

São todas de um vivissimo colorido, e medem, comprehendendo as tarjas, 39 cent. de altura por 27 de largura.

O volume 2.° d'ésta interessantissima collecção tem egualmente o seu frontispicio especial.

Ei-lo:
Prospectos de Cidades, Villas, Povoações, Edificios, Rios, Ca-

choeiras, Serras, | &." Da Expedição Philosophica do Pará,
Rio Ne-l gro, Mato Grosso, e Cuyabá. | Copiados / no Real

Jardim Botanico., Volume 2. Consta de 83 estampas, não num., estando porém a ultima apenas esboçada a lapis. Representam cidades, villas, povoações, edificios, plantas dos

»),

mesmos, rios, cachoeiras, serras, soldados, peças de engenhos, cabanas in. digenas, monumentos, &, &. Variam no tamanho, mas a maior, que é a primeira e mostra a cidade do Grão-Pará, mede 37 centim. de altura por 92 de largura. A maior parte d'ellas são coloridas e ba esmero na execução do trabalho.

Apenas duas trazem as seguintes indicações escriptas a lapis:
« Espacato do interior da Igreja do Convento de N. S. do Monte do

Carmo, como da Capella Mor, que ainda senão fez, por seu

Autor Antonio José Landi. »
Espacato pelo Cruzeiro onde se representa o fundo da Capella Mór,

da Igreja do Carmo do Pará. » Algumas estampas trazem abaxo, a tincta : « Manoel Tavares a Fes, e a lapis « Tavares e « Piolti ».

Tanto no alto da folha de rosto d’este volume 2.", como no do primeiro frontispicio do 1. lê-se : « Ant. de Men." Vas.los de Drummond. Ministro do Brasil em Lisboa. »; e quasi abaxo dos respectivos titulos, vem o carimbo do REAL MUSEU DA AJUDA.

Egualınento no alto da primeira estampa do volume I nota-se a assignatura autographa do mesmo conselheiro Drummond.

E' admiravel a perfeição do desenho d'estes cinco volumes, os quaes encerram nada menos de 912 estampas illuminadas e primorosamento trabalhadas sua quasi totalidade.

As côres ou illuminuras, ainda estão tão vivas que parece foram empregadas ha cerca de um mez! Tal é a belleza, esmero e nitidez das estampas destinadas a accompanhar as memorias do sabio naturalista.

Todas ellas foram copiadas dos originaes ainda em vida de R. Ferreira, e provavelmente sob sua direcção, no REAL MUSEU DA AJUDA, e passam por conseguinte como authenticas. Na classe III do presente trabalho tractar-se-ha de alguns dos proprios originaes, que se acham hoje em poder dos sñrs. Glaziou e Carvalho.

em

(Continúa.)

C. M. de La Condamine.)

(Nota ao artigo publicado sob esse titulo no Vol. I.

dos Annaes.)

O distincto sabio francez, mr. Ferdinand Denis, director da Bibliotheca de Sancta Genoveva, a quem o Brazil deve immensa gratidão pelo muito que a elle, em seus profundos estudos, se -tem dedicado, fez-nos a honra subida de occupar-se de nosso mal alinhavado artigo sôbre La Condamine em uma charta dirigida ao sñr. dr. Ramiz Galvão, — director da Bibliotheca Nacional.

Observa o illustre escriptor na lista que dei das obras do mathematico francez, a omissão de um precioso manuscripto inedito, que possue a Bibliotheca Nacional de Paris, e acerca do qual elle fallou em um artigo publicado no Magasin Pittoresque de 1856. Vem a ser esse manuscripto o Diario de uma viagem ao Oriente, ao qual La Condamine deu o titulo de: Journal de mon voyage au Levant, e que se-acha registrado naquella Bibliotheca sob a rubrica Suppl. fr. 2582.

Na epocha em que escrevemos sôbre La Condamine não tinhamos conhecimento desse manuscripto, que a charta de mr. F. Denis, chamando a nossa attenção para o seu artigo do Magasin Pittoresque, nos-veio fazer conhecer, e que nos-appressainos em addicionar ao catalogo das obras do sabio francez.

A segunda observação, que tambem acceitamos, de mr. F. Denis refere-se ao logar de onde foi datada a charta de La Con

(1) Vid. Vol. I. dos Annaes. pag. 309 e seg.

damine, que se-transcreveu no fim do nosso artigo. Julga elle ser Chaillot e não Chauliot como ficou escripto.

Approveitamos o ensejo para assegurar aos leitores que descobrimos, examinando segunda vez e com profundo cuidado o autographo de La Condamine, a pessoa a quem foi elle dirigido.

Encontrando na parte inferior da charta as lettras meio apagadas da palavra Grosley escripta com lettras diminutissimas, veionos á ideia que talvez fòsse esse o destinatario della; e, com effeito, recorrendo a diversos diccionarios biographicos, em pouco nos-achamos convencidos disso.

E' incontestavel, que a charta foi dirigida a Pedro João Grosley, sabio francez (nascido em 1718 e morto em 1785), por occasião do apparecimento de sua obra intitulada : Londres. Lausame (Paris) 1770, 3 vols. in-12. La Condamine allude na charta ao plano d'aquella cidade, ao apparecimento da obra, ás Memorias de Troyes, e á Academia de Inscripções e Bellas-lettras, de que fazia parte o mesmo Grosley ; toda a dúvida pois desapparece sôbre este particular.

Dr. Moreira Sampaio.

« VorigeDoorgaan »