Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

e portanto reputa inutil o interrogar-me novamente sobre o mesmo assumpto.

Eu espero por todo o mez do proximo Fevereiro huma Fragata Americana que do Pacifico deve por aqui passar para os Estados Unidos: e segundo o que com M.' Appleton tenho conversado, nella me proponho fazer viagem para o meo destino. Entretanto não deixarei de participar a V. S. o que for descortinando por este horisonte politico. Mas por todo elle vejo engrossarem-se os ares: e m.to receio que a cerração venha a ser geral.

Tenho a honra de ser &.

Rio de Janeiro.

CARTA II

Meo Am.' e S.'—Enganei-me. S. Mag. de quando hontem à noite tive a honra de lhe beijar a Mão, dignou-se 'de Ordenar-me que esperasse para me fallar acabada a Audiencia; mas como finda ella entrassem os Ministros para o Despacho, mandou-me que voltasse esta manhan pelas dez horas.

Não sei exprimir a magoa que experimentei quando lhe ouvi expor o estado em que pelas ultimas noticias se lhe figuravam os publicos negocios, que S. Mag. de pela sua natural perspicacia e pelo tacto adquirido no manejo do Governo, considera como perdidos sem remedio.

Era de meu dever não fortificar esta melancholica perspectiva; mas não o era menos o não a impugnar: E portanto limitei-me a dizer-lhe que a S. Mag.de devia ser ainda presente o Parecer que de sua ordem eu puz em Sua Real Presença em Abril de 1814, tendente a evitar este fatal desfexo, que eu alli predicera apontando os meios de o prevenir. Mas que tendo-se elle emfim realisado, não se tratava ja de perder tempo nem em discutir quaes tenham sido as causas que a elle condusiram nem tam pouco em discussões juridicas sobre o grao de criminalidade que o facto da Revolução em si mesmo envolvia.

Dignou-se S. M. de accrescentar a esta minha observação que isso era huma verdade; mas que quantos Pareceres até então tinha recebido das pessoas que houvera por bem ouvir nesta occasião peccavam por hum ou por outro destes dous defeitos; e que se algum havia que se chegasse ao verdadeiro ponto da questão, isto he a expor succintamente as providencias praticas que nestas circunstancias cumpria darem-se; o faziam em termos tão geraes: e em maneira tão desligada e imperfeita que pouco ou nada se podia esperar de sua adopção : O que me advertia para que no que eu tivesse a dizer, procurasse combinar em tal systema e arranjo as providencias que mais apropriadas ás actuaes circunstancias me parecessem, que satisfazendo a todas as partes deste complicadissimo problema se não attendesse menos aos interesses do Brazil que aos de Portugal, onde parece que todos tem fixado exclusivamente a sua attenção, entretanto que a S. M. lhe parecia evidente não se poder abstrahir de nenhum dos dois Paizes sempre que se tratasse de regular negocios em que se acham cumulativamente compromettidos os interesses de toda a Monarchia.

Cito a V. S." estas observações de S. Mag. de para que por ellas V. S.* possa avaliar a verdade do que por vezes lhe tenho escripto sobre a finura de tacto que o mesmo S.' possue na justa determinação do ponto cardeal sobre que versa qualquer questão.

Depois de certificar a S. Mag.de q tal era precisamente o meo modo de encarar a honrosa Commissão de que me achava encarregado voltei á cidade e tirando huma nova copia do Parecer acima mencionado que em Abril de 1814 tive a honra de apresentar a S. Mag de o appensei a huma breve Memoria, na qual dizia que não tendo a propor actualmente providencias diversas daquellas que na referida epoca expendi no meo dito Parecer, sò tinha a accrescentar algumas reflexões quanto ao modo de agora se proceder á execução das medidas alli expostas, visto que differentemente se devia conduzir a esse effeito o Gov.° de S. Mag. de depois que os Povos se achavam em commoção no Reyno de Portugal, do que na epoca em que eu as propuzera, quando tudo se achava em perfeito socego e a S. M. era livre adoptar o plano de execução que menos abalo fizesse no andam.'' ordin.° dos negocios afim de que a passagem da antiga para a nova forma de Governo, sendo por uma parte rapida e continua, não excitasse as convulsões que caracterisam as reformas populares e por isso trasem com sigo mesmas os germes da sua propria destruição.

Remetto somente a Memoria porque o Parecer dado em Abril de 1814 ja eu communiquei a V. S." em outra occasião. Nesta repito o mesmo que então lhe observei: Eu ao dar este meo voto a S. M. sei que ello nem hade nem pode ser pelo mesmo S.' adoptado: e porisso ao entregar-lho tornei a repetir-lhe o mesmo que lhe disse em 1814 = Obedecendo às ordens de V. M. exponho neste Papel o systema de Providencias cujo complexo me parece satisfazer aos diff.tes pontos do problema politico, que se trata de resolver. Mas como ignoro se elle merecerá a Sua Real Approvação, abstive-me de fatigar a benigna Attenção de V. M. com a exposição dos detalhes que exigiria a sua execução. =

Sim, meo Am.', eu estou certo que o desenvolvimento dos Artigos desse meo Plano seria hoje ainda mais inutil, se he possivel, do que em 1814. Entam não seriam lidos: hoje até seriam combattidos e calumniados. Para, disto se convencer basta que lhe diga, que neste momento exulta certo Partido (por ventura o mais forte no Ministerio) com a barbara esperança de que 0 Marechal Beresford aproximando-se á Costa de Portugal e sabendo da Revolta que alli acabou de succeder se terá posto á testa da Tropa, que, em parte ao menos, dizem estes amantes da sua Patria, não pode deixar de o reconhecer ainda por seu Chefe, e a fogo e sangue, restabelecerá naquelle Reyno as Autoridades que a Revolução tem expulsado de seos Postos.

Com taes esperanças e com as que fundam no concurso das Potencias unidas pelos vinculos da Santa Alliança ; ja V. S. pode conjecturar o caso que farão desse meo voto. Mas ja dice que o não dei por esperar que fosse adoptado ; porem sim e tão somente porque era meo dever o da-lo em cumprimento ás ordens de S. Mag.de

Adeos, meo bom Am.'— &.

CARTA III

mos.

Meo Am. e S.-A chegada do Conde de Palmella a esta Corte produsiu com effeito o choque electrico que todos esperava

Não que pessoa alguma, de meo conhecimento ao menos, previsse nem ainda hoje tenha assignalado a direcção que este Fidalgo vae dar aos negocios publicos da nossa Monarchia. O que eu porora posso entrever, he que o Partido Brasileiro cobrou com a sua presença e com a revelação dos seos projectos ao Conselho de S. Mag.de huma energia que atégora se não tinha observado, nem mesmo presumido que elle fosse capaz de desenvolver.

Quanto o novo Ministro se empenha em que S. A. R. parta sem demora para Portugal: tanto aquello Partido se esforça em rete-lo no Brasil: E ja se não trata de nada menos que de obrigar a todo o custo S. M. a largar este Paiz ou a ceder o Throno a seu Filho. Está decidido por El Rei, e he notorio de hum modo official, que S. A. R. partirá em breve praso para Portugal: devendo aqui deixar as Princeza sua Esposa, que se acha muito proxima ao seo bom successo : E m.mo se accelera a partida para que esta circunstancia sirva de obstaculo a ella o acompanhar.

Mas se me he licito adiantar a minha part.ar conjectura, S. A. R. não parte. Elle não quer : o Partido Brasileiro que tem mui forte apoio no Ministerio está disposto a fazer os ultimos esforços para que tal partida se não realise: E (Seja-me licito mais esta conjectura) o mesmo Conde de Palmella se verá em grande embaraço quando S. A. R. exigir de seo Augusto Pae que se lhe dem instrucções bastantes, claras, e explicitas que lhe hajam de servir de governo no objecto para que S. M. o manda a Portugal.

He verdade que pessoas da particular confidencia do Conde me affirmam ter elle apresentado dois Projectos de Constituição, hum para se pôr em pratica neste Reyno do Brazil: e outro que S. A. R. deve ir encarregado de fazer adoptar pelas Cortes de Portugal. He verdade que as inesmas pessoas me affirmam serem estes dois Projectos de huma tão perfeita e bem acabada harmonia entre si, que longe de se chocarem, por seo meio se vae a estabelecer hum mais solido e estreito nexo entre estas duas inportantes Partes da Monarchia.

Eu estou mui longe de querer contestar nenhuma destas asserções. Mas independentem.o da sua exactidão : ou antes dando por certo que ellas sejam da mais exacta verdade ainda me falta saber: Se S. A. R. vae munido de Instrucções bastantes e de sufficientes meios para fazer adoptar pelas Cortes de Lisboa o Projecto do Conde de Palmella. =

Que lhe parece V. S.“ ?
Ad.' meo respeitavel A. &.

CARTA IV

Meo A.° e S." – Decidiu-se emfim a sorte do Brazil : Quebrou-se o nexo que unia suas Provincias a “hum centro commum : e com a dissolução do Brasil se consummou a dissolução da Monarchia, que no Preambulo do meo Parecer de... de Abril de 1814 vaticinei a S. Mag“ achar-se imminente.

A Bahia acaba de desligar-se da obediencia de S. Mag.de com o pretexto de adherir ao systema das Cortes de Lisboa.

Provavelmente a esta hora tem feito outro tanto Pará, Maranhão e Pernambuco: As demais Prov.“ segui-las-ham de perto : Mas o facto he jue desligadas deste Centro e de hum systema existente, para se ligar a huma Autoridade, e governar-se por huma legislação que ainda não existe e talvez não existirá jamais, he dissolver todo o nexo social; he substituir a hum Gov.", defeituoso sim, mas emfim Gov. que tinha e podia seguir ainda um andamento protector dos direitos civis de cada habitante, a mais completa Anarchìa.

Que feliz concurso de circunstancias poderá tornar ainda doceis os habitantes de cada qual daquellas Prov.as à voz de huma

« VorigeDoorgaan »