Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

vigor, e não sem graça; conservando em geral a substancia da phrase de Camões com a devida fidelidade, e vertendo os melhores passos do poema com certo calor proprio de um animo culto e inflammado na admiração de uma nobre obra. Finalmente ésta amostra, como agora se publica, quasi que justifica a persuasão de que Mr. Quillinan, se lhe-durasse a vida, teria dado uns Lusiadas inglezes modelo.

(Ex libr. J. E. G. Rebello da Fontoura.)

125) The Lusiad of Luis de Camoens, closely translated. With a portrait of the poet, a compendium of his life, an index to the principal passages of his poem, a view of the « Fountain of Tears », and marginal and annexed notes, original and selected. By L. Col. Sir T. Livingston Mitchell. K. D. C. L. London T. & W. Boone, New Bond Street. 1854. In-8.o, de XXIX-310 paginas.

T

Antes da folha do titulo traz o retrato de Camões, lithographado por J. A. Vinter, com estes dous versos traduzidos em inglez :

« Of him, whose lyre, although of lofty sound,

Shall be, I fear, less happy than renowned. »

Depois do titulo vem: I. Dedicatoria To The Right Honou rable Thomas Earl Dundonald, G. C. B. Vice Admiral of the Blue, Grand Cross of the Imperial Brasilian Order of the Cruzeiro. &., &. II. Preface, no qual o traductor explica e justifica sua traducção i tece elogios á nação portugueza; colloca o assumpto dos Lusiadas superior aos da Illiada, Eneida e Paraiso Perdido, e declara que para o seu trabalho consultou Mickle, Adamson, e varias auctoridades na lingua portugueza. III. Compendium of the life of Luis de Camoens. IV. Contents. V. The Lusiad, em oitava rythma. VI. Notes.

Entre as paginas 90 e 91 vê-se uma estampa representando a Fonte das Lagrymas, gravada por W. Faithorn, e em baxo estes versos de Camões:

O nome lhe puzeram, que inda dura,
Dos amores de Ignez, que alli passaram,
Vede que fresca fonte rega as flôres;
Que lagrimas são a agua, e o nome amores.
Stanza CXXXV.

Allemans:

126) Blumensträusse italiänischer, spanischer und portugiesischer Poesie von August Wilhelm Schlegel.

Berlin, In der Realschulbuchhandlung. 1804. In-24.o, de 238 pag., com gravuras.

A ultima parte, de pag. 199 a 225 é reservada a Camões.

De pag. 201 a 218 traz a traducção do episodio dos « Doze Pares ».

De pag. 219 a 220 a traducção de dous sonetos.

De pag. 221 a 225 a traducção de trez eclogas.

A ultima parte das notas é tambem relativa a Camões.

(Ex libr. J. E. G. Rebello da Fontoura.)

127) Die Lusiade, Heldengedicht von Camoens, aus dem Portugiesischen übersetzt von Dr. C. C. Heise. Halb Römer, stammt er dennoch von Germanen.

Hamburg und Altona, bei Gottfried Vollmer (1806-1807), 4 tom. em 2 volumes in-8.° peq.

Esta traducção não traz data; mas o sir. v. de Juromenha diz, que Mr. Wolf, Secretario da Academia de Vienna e Conser vador da Bibliotheca Imperial, julga ser a primeira que appareceu do poema inteiro, e lhe-assigna a epocha de 1806 a 1807.

Depois do titulo vem uma dedicatoria a Camões em dez oitavas. Segue-se o poema em oitava rhythma com argumentos no principio e notas no fim dos cantos. No fim dos volumes alêm das notas se-acham correcções e erratas.

O primeiro tomo ou parte contem 4 fls. inn.—119 paginas numeradas; o segundo 1 fl.-188; o terceiro e o quarto, ou antes, o segundo volume não interrompe a numeração, e compta 302 paginas e 3 fls. inn. no fim.

Innocencio da Silva e o săr. v. de Juromenha se enganam quando dão aos exemplares d'ésta edição o formato in-12.°

As 3 fls. innumeradas que occorrem no fim do 2.o volume deveram estar no primeiro, e isto é certamente defeito de enquadernação. Nellas o traductor propõe 10 estancias para substituir as duas ultimas (91 e 92) do canto V., e andou nisto avisado porque se-exquecêra em occasião opportuna de traduzir as estancias 91-98 do referido canto. D'ésta sorte passaram aquellas duas a ter a numeração exacta de 99 e 100,

E' conveniente observar tambem que o traductor aproveitou o ensejo para corrigir alguns versos d'éstas duas ultimas oitavas. (Ex libr. J. E. G. Rebello da Fontoura.)

128) Die Lusiade des Camoens. Aus dem Portugiesischen in deutsche Ottavereime übersetzt.

Leipzig, in der Weidmannischen Buchhandlung. 1807. In-8.o, de XXXII-398 paginas e mais uma folha innumerada com a Errata.

Na pagina do titulo traz as armas de Portugal. Depois do titulo vem: Vorrede, em que os traductores Friederich Adolph Kuhn e Carl Theodor Winkler pertendem seja ésta a primeira traducção feita na lingua allemã, e que só depois de estar no prelo é que appareceu o principio de outra versão na mesma lingua.Dedicatoria ao conde Carlos Bose. Einige Notizen zu dem Leben des Camoens. Lusiade, em oitava rythma. - Anmerkungen, notas sobre os dez cantos do poema.-Termina o volume com a errata « Druckfehler ».

[ocr errors]

(Ex libr. J. E. G. Rebello da Fontoura.)

129) Primeiro canto dos Lusiadas de Camões. Com nova versão allemã de R.

Hamburgo. Na Livraria de Frederico Perthes. (1808). In-16.o, de 1 fl.-74 paginas, contendo na 74.a (innumerada) breves no

tas.

Antes do titulo portuguez se-vê um outro allemão impresso em papel azul: « Probe einer neuen Uebersetzung der Lusiade des Camões. Hamburg bey Friederich Perthes. »

No verso da folha do titulo em portuguez se acha a seguinte indicação: « Impresso por F. H. Nestler. »

O exemplar traz de um lado o texto portuguez, e de outro a versão allema tambem em oitava rythma.

(Ex libr. J. E. G. Rebello da Fontoura.)

130) Die Lusiade des Camoens. Aus dem Portugiesischen

in Deutsche Ottavereime übersetzt.

Wien, 1828, Gedruckt und verlegt bey Chr. Fr. Schade. 2 to

mos em um volume in-16.°

E' ésta a segunda edição da traducção de F. A. Kuhn e de C. T. Winkler.

O primeiro tomo, com XXII-174 paginas, comprehende: I. Vorrede, subscripto por F. A. Khun e C. T. Winkler. II. Einige Notizen zu dem Leben des Camoens. III. Lusiade, os cinco primeiros cantos do poema.-Anmerkungen.

O segundo tomo, com 158 paginas, contem: I. Os cinco ultimos cantos do poema. II. Anmerkungen.

Nésta edição não vem a dedicatoria ao conde Bose, nem a Errata no fim do volume.

Quanto ao texto se-limita a reproduzir o da edição de 1807, in-8.o, corrigindo apenas os erros typographicos, que naquella es caparam.

Esta reimpressão passou despercebida ás investigações do sûr. visconde e Innocencio da Silva. Ella tambem não existia na collecção Adamson, como se-deprehende da lista que accompanha a traducção de Quillinan,-London, 1853.

131)

(Ex libr. João E. G. Rebello da Fontoura.)

Die Lusiaden des Luis de Camoëns.

von J. J. C. Donner.

Verdeutscht

Stuttgart, bei Christian Wilhelm Loflund, 1833, in-8.°, de XVI -416 paginas e mais uma folha innumerada com a Errata.

No verso da folha de resto se-lê ésta indicação: Druck von W. Hasper in Carlsruhe. »

Seguem-se: Dedicatoria ao rei Guilherme de Wurtemberg. -Vorrede. Die Lusiaden, em oitava rhythma.-Anmerkungen.-Druckfehler.

Esta primeira edição da traducção do professor Donner é impressa em bellos characteres romanos.

(Ex libr. J. E. G. Rebello da Fontoura.)

132) Sonette von Luis Camoens. Aus dem Portugiesischen von Louis von Arentsschildt.

Leipzig: F. A. Brockhaus. 1852, in-12.o, de XX—288 paginas.

No fim da ultima pagina vem ésta indicação: Druck von F. A. Brockhaus in Leipzig.

O volume contem: Inhalt (Indice).— Leben des Dichters (Vida do poeta).- Traducção de 281 sonetos.-Breves notas em numero de 14.

(Ex libr. J. E, G, Rebello da Fontoura.)

133) Die Lusiaden des Luis de Camoëns. Verdeutscht von J. J. C. Donner. Zweite Ausgabe.

Stuttgart & Sigmaringen. in-8.o, de XVI-416 paginas e Errata.

Verlag von H. W. Beck. 1854, mais uma fl. innumerada com a

E' a mesma edição de 1833, com simples mudança da folha de rosto. Os dous exemplares, em tudo o mais, conferem poncto por poncto, e o que é notavel, nos proprios lapsos typographicos indicados na Errata de um e outro. E' pois falsa a indicação de Zweite Ausgabe exarada no titulo.

(Ex libr. J. E. G. Rebello da Fontoura.)

134) Die Lusiaden. Epische Dichtung von Luis de Camões. Nach José da Fonseca's portugiesischer Ausgabe im Versmaasse des Originals übertragen von F. Booch-A'rkossy. Mit den Biographen und Portraits von Camões und Vasco da Gama.

Leipzig, Arnoldische Buchhandlung. 1854, in-16°, de LXXXVIII 532 paginas.

No fim do volume vem a seguinte indicação: Druck von Breitkopf und Haertel in Leipzig.

Antes do titulo o retrato de Camões gravado por Laemmel. Depois do titulo: I. Dedicatoria Sr. Majestät dem Koenige der Sachsen Friedrich August. II. Vorwort des deutschen Herausgebers. III. Kritische Einleitung zu den Lusiaden von Barreto Feio und G. Monteiro. IV. Luis de Camões, Not. sôbre sua vida, com os sonetos de Tasso, Diogo Bernardes e a ode de Francisco Manuel a Camões. O retrato de Vasco da Gama gravado em madeira. VI. Vasco da Gama und seine Fuhrt nach Indien. VII. O poema em oitava rhythma. VIII. Erläuterungen.

V.

Do Panorama, 1855, n. XXIV, vol. IV, serie III, pag. 229, transcreve o sr. v. de Juromenha a seguinte noticia relativa a ésta versão: «Consta-nos que á obra do Sr. Booch falta a elegancia e o mimo de linguagem e de versificação que distingue a versão do Sr. Donner: em compensação porém é de uma fidelidade e correcção escrupulosa, o que lhe dá sobre aquella uma vantagem immensa. » A edição é nitida.

Hollandeza:

135) De Lusiade van Louis Camoens; Heldendicht in X

« VorigeDoorgaan »