Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

2409.

700

2410.

480

2411.

360

2412.

100

2413.

Considerations importantes sur l'abolition général
de la traite des Nègres. Paris 1814.7. exemplares.
80 folhetos....
Dilecto Filio Bartholomaeo Ruspoli. &. 6 exem-
plares. 8°. folhetos...
Collecção das Peças Litterarias &. Lisboa 1816.
2 exemplares. 4°....
Reflexions solides sur l'ecrit Imprimé en 1745
intitulé Manifeste de Sa Majesté le Roi de Prusse
contre la cour de Dresde. Haye 1745. 1 fo-
lheto. 4°......
Mechanische und Hydrodinamische Untersu-
chunge &. von Karl Christian Langsdorf. Al-
temburg. 1782. 1. vol. 4o. broch....
Roteiro do Neptuno Oriental &. Por J. J. P.
Lisboa 1783. 1 vol. 4°......
Secours contre les incendies &. par M. Tréchard.
7 exemplares 4o. folhetos....
Dissertatio Medica-Chirurgica Inaugorales. &.
Lugduni 1807. 1 folheto. 8°
Administration des Finances de l'Empire Fran-
çais. Paris 1806. 1. vol. fol.......
Catalogue du Bibliotheque Bleiswykiana. 1 vol.
8°......

200

2414.

640

2415.

280

2416.

40

2417.

480

2418.

160

Numeros que faltão. 1638. Antiquitates Sacrae veterum Hebraeorum &. 1741. 1. vol. 4o.

400 Demo-nos ao enfadonho trabalho de comptar o numero dos volumes relacionados no nosso Catalogo e de conferir todas as sommas feitas pelo po. Joaquim Damaso em baxo de cada pagina do dicto Catalogo, e não contentes com ésta averiguação, encarregamos

a terceiro de tambem as-verificar e de rever todo esse nosso trabalho. De tal estudo resulta :

1°. Que o mais elevado numero das obras relacionadas no nosso Catalogo é 2418, e não 2419, pois que a obra que occorre

á ultima linha da pagina 211, logo abaxo do n. 2418, sob a epipraphe « numeros que fallão ) e sob o numero e designação seguinte=« 1638. Antiquitates Sacrae veterum Hebraeorum &. 1741. 1 vol. 4o. 400 » não deve ser addicionada ao n. 2418, e sim considerada como um numero supplementar e intercalar no logar competente, onde elle não vem transcripto: como porém no proprio Catalogo faltam trez obras, dando-se as lacunas dos ns. 1768, 1769 á pagina 161 e do n. 2003 á pagina 181, e na epocha da acquisição da Collecção Araujense, as obras designadas na lista A (vide pag. 387 e 388) não entraram para a Bibliotheca Real, como claramente se-deduz da falta de indicação de seus preços e de não existir hoje na Bibliotheca Nacional uma só d'ellas como ex-libris do commendador d'Araujo, segue-se que da livraria do conde da Barca a Bibliotheca Real recebeu somente duas mil trezentas sessenta e cinco obras (27), e não 2413 ou 2419 collecções, como portou por fé o escrivão Silvestre dos Reis Nunes, como tantas vezes foi allegado pelo patrono de João Piombino, e como finalmente repetiram unisonos todos os que ao depois escreveram sôbre esse assumpto perante os poderes judicial, executivo e legislativo.

Si é certo que entre os livros descriptos no catalogo da livraria do conde da Barca algumas obras ha que são verdadeiras collecções, como: a obra mencionada á pagina 133, sob o numero 1442, e titulo Le Grand Théâtre de l'Univer's, em. 130 volumes; as differentes obras publicadas por numeros, fasciculos, &; as collecções de leis ; &; não é menos certo que a maior parte d'ellas o não são, e que seria improprio dar o pomposo nome de collecção a um opusculo insignificantissimo, como, por exemplo, quasi todos os que occorremás paginas 213 e 214 do nosso catalogo manuscripto. (Vide as pag. 379-351 d'este trabalho). Entretanto foi provavelmente ésta denominação erronea « collecções » que serviu de fundamento a algumas allegações do representante de João Piombino.

2,418

(27) Maximo numero do Catalogo.......

Obras que faltam ........
Obras constantes da lista A ..........

3 50

53

Obras que du facto entraram para a Bibliotheca Real...

2,365

O numero de 70 ou 74 mil volumes de que, se-diz, constava a livraria do conde da Barca, não teve, ao que parece, outra origem, e verosimilhantemente é n'elle que se baseia a pretenção de ter sido a bibliotheca do conde da Barca avaliada por um preço vil, quando em mais de cem contos u avaliavam os entendedores. (Video Accordão do Supremo, no lugar em que expõe as razões do recorrido, á pagina 365 d'este escripto e a nota n.° 9 á pagina 36 da Memoria sobre a dirida do Estado a João Piombino ...... &).

2o. Quanto ao numero de volumes da livraria do conde da Barca, inclusive os duplicados e multiplicados, nós comptamos 6,352, a saber:

Obras cujo numero de volumes vem claramente in.
dicado no catalogo......

6,329
Obras designadas no catalogo por numero de fasciculos,
folhetos, entregas e quadernos, que se-acham hoje en-
quadernadas (Lista B, mais adiante)..

9 Obras designadas no catalogo por numero de fasciculos, folhetos, entregas e quadernos, cujo numero de volumes é comptado por estimativa (Lista C mais adiante )...

14

6,352

Não tendo porém entrado para a Bibliotheca Real os 120 volumes das 50 obras constantes da lista A, o numero de volumes da livraria do conde da Barca, adquirida pelo Governo em 1818, fica reduzido a seis mil trezentos e vinte e nove, e não elevado a 6,705, como reza a apostilla do bibliothecario padre Joaquim Damaso, e muito menos a 70 ou 74 mil, como pretende o advogado de João Piombino.

3. A somma dos preços, em que foram avaliadas as obras constantes do nosso catalogo é de quinze contos seiscentos e vinte mil cento e oitenta reis (rs. 15:620$180) e não de rs. 15:539$900, como consta da nota escripta a tinta na ultima pagina do mesmo catalogo pelo bibliothecario p. Joaquim Damaso, nem de rs. 16:818$400, como diz o defensor dos direitos de João Piombino, baseado na certidão do escrivão Silvestre dos Reis Nunes.

Vem aqui a proposito refutar a allegação do patrono de João Piombino relativa ao valor minimo dado em 1818 á livraria do conde da Barca; e nós não perderemos o ensejo de demonstrar que tal allegação carece de todo o fundamento, e que pelo contrario a avaliação dos livros da bibliotheca do conde da Barca foi elevada para a epocha, 1818, como melhor se-verá da tabella que abaxo transcrevemos. Muito de proposito escolhemos duas das paginas do nosso catalogo, em que mais abundam os livros preciosos (Vide as paginas 377–379 d'este escripto): e si bem que, para que o calculo fosse mais aproximado á verdade, devessemos, como em taes casos se-costuma fazer, tomar a média dos preços de Brunet, tomamos por base de nosso calculo a hypothese mais favoravel á allegação do patrono de João Piombino, isto é, os maximos preços de Brunet; e, ainda assim, o resultado d'esse calculo dá em conclusão que somente duas obras foram avaliadas por preços inferiores aos de Brunet, e que nas 12 obras mencionadas na nossa Tabella as avaliações do nosso catalogo são em media mais elevadas que as de Brunet na quantia de rs. 832$255.

[ocr errors]

TABELLA comparativa dos preços das obras da Bibliotheca do conde da Barca mencionadas nas

paginas 37 e 38 do catalogo MSS. da Bibliotheca Nacional.

[blocks in formation]

289 76$800
890 120$000
331
3:2 64$000
39:

49000
394
89.; 160S000
896 100.7000
397 329000
3:18 25$500
399 ! 128$000
400 25$600

708600
09:354

18 fr.

Não é mencionada por Brunet.
j Os nossos 7 vol. tem 21 fasc. coloridos :

21 X 72 fr. 1512 fr.
1033750

3
229$400

Não é mencionada por Brunet.
89$400 A nossa edição é a de 1788.
39646

Não é mencionada por Brunet.
10358.53
5.5$850
619:91
51$29-
241$105

O florim hollandez ao par = Rs. $736.
91$144

SA obra que possuimos é a que traz o

texto em hollandez.

400$000 600; 401; 750; 839 fr.: - 1818 10%. 839 fr.
250$040 550; 130 fr. ; - 14le 149

550 fr.
80$000 24 ; 30; 53; 37 fr...

53 fr.
64$000|| 24; 36 f...

36 fr.
3208000|| 215; 101; 109 fr.

215 fr.
64$000 30 ; 40; 47; 93 fr.: - 145 florins........ 145 flor.s

46 Morins (hollandezes) a obra com
125$000 texto hollandez por C. Pere- 46 flor.

boom : - 30; 40; 93 fr...
2:340$000

294$167
194$150
189709
12$708
75$89.)
10 $720

429720

401

30$000

33$856

1:507$745| 201$456 1:033$711

(*) Tomamos por base d'este calculo a mesma que serviu para a conversão da divida do
Estado aos herdeiros do conde da Barca em 1818 em moeda actual; a saber, 19600 por oitava de
ouro de lei (valor legal em 1818) que hoje vale 4$000, ou mais 150% sobre o valor de cada
oitava de ouro.

(**) Manuel du Libraire, &., par Brunet (Jacques Charle-), Paris, 1860-1864. Não tendo
8offrido alteração alguma o padrão monetario do Brazil de 1847 até hoje (48000 por oitava de
ouro de lei) 08 preços de Brunet (1860-1864) convertidos em nossa moeda actual representam
exactamente as mesmas quantius da data da publicação da obrat. Outrusim, para a conversão do
franco em Rs. brazileiros calculamos á razão do canibio par, isto é, Rs. $353 por franco.

« VorigeDoorgaan »