Revista do Instituto Archeológico e Geográphico Pernambucano, Nummers 41-44

Voorkant
O Instituto, 1891
 

Overige edities - Alles bekijken

Populaire passages

Pagina 269 - O governo lhes perdoa uma suspeita que o honra. Nutridos em sentimentos generosos, não podem jamais acreditar que os homens, por mais ou menos tostados, degenerassem do original tipo de igualdade: mas está igualmente convencido que a base de toda a sociedade regular é a inviolabilidade de qualquer espécie de propriedade.
Pagina 194 - Guiné , se faz muito fruclo; dos portugueses são mui amados e todos lhe tem grande respeito. Nesta terra estão bem empregados , e por seu meio faz Nosso Senhor muito, louvado seja elle por tudo. Acabada a visita de Pernambuco...
Pagina 194 - Graã reitor, com alguns padres do collegio, até á barra, que é uma légua : houve muitas lagrimas e saudades á despedida, e não se podiam apartar do padre visitador, tão consolados e edificados os deixava, e com estas saudades se tornaram cantando pela praia as ladainhas, psalmos e outras cantigas devotas. Estava já neste tempo o nosso navio fora da barra, e por o tempo ser algum tanto contrário para sair andámos até alta...
Pagina 189 - ... parte os grandes banquetes de extraordinarias iguarias, o agasalhavam em leitos de damasco carmesim, franjados de ouro, e ricas colchas da India (mas o padre usava da sua rede como costumava).
Pagina 192 - Pêro de Toledo, hespanhol , que fora sete annos reitor do collegio do Rio de Janeiro, ambos bons letrados ; e de coadjutores formados espirituaes a dois padres : a festa se fez dia de S. Jeronymo : pregou o padre Luiz da...
Pagina 191 - Graã, o qual em breve tempo soube fallar portuguez, ajudar a missa, e aprendeu a ler, escrever e contar. Tanto que o padre visitador chegou a Pernambuco logo o sobredito Mitaguaya visitou por vezes o padre, vestido de damasco com passamanes...
Pagina 250 - Um navio de escravos era espetáculo asqueroso e lancinante. Amontoada no porão, quando o navio jogava batido pelo temporal, a massa de corpos negros agitava-se como um formigueiro de homens, para beber avidamente um pouco desse ar lúgubre que se escoava pela escotilha gradada de ferro.
Pagina 259 - Tenho resolvido, que fica suspenso o trafico da escravatura para este porto,, até que a Soberana Assembléa Constituinte e Legislativa resolva este negocio afinal. As autoridades a quem o conhecimento disto competir assim o tenham entendido. Palácio do Governo de Pernambuco, 3 de Julho de 1824. Manoel de Carvalho Paes de Andrade, presidente.
Pagina 254 - Foi a occupação dos hollandezes que deu lugar a formação da república dos escravos. O abandono das fazendas pelos senhores, e mais tarde o armamento dos negros para expulsar os invasores, eis as causas immediatas da organisação desse grande quilombo.
Pagina 254 - ... da república dos escravos. O abandono das fazendas pelos senhores, e mais tarde o armamento dos negros para expulsar os invasores, eis as causas immediatas da organisação desse grande quilombo. Em 1630, quarenta escravos refugiaram-se nos Palmares, cousa de trinta légoas para o interior de Pernambuco, e fortificaram-se.

Bibliografische gegevens