Vanuit het boek

Overige edities - Alles bekijken

Populaire passages

Pagina 199 - Queria perdoar-lhe o Rei benino, Movido das palavras, que o magoam; Mas o pertinaz povo e seu destino (Que desta sorte o quiz) lhe não perdoam. Arrancam das espadas de aço fino Os que por bom tal feito ali apregoam.
Pagina 92 - et hoc :" melius te posse negares Bis terque expertum frustra, delere jubebat 440 Et male tornatos incudi reddere versus.
Pagina 82 - Camões, grande Camões, quão semelhante Acho teu fado ao meu, quando os cotejo! Igual causa nos fez, perdendo o Tejo, Arrostar c'o sacrílego Gigante: Como tu, junto ao Ganges sussurrante, Da Penúria cruel no horror me vejo, Como tu, gostos vãos, que em vão desejo, Também carpindo estou, saudoso Amante: Ludíbrio, como tu, da Sorte dura, Meu fim demando ao Céu, pela certeza, De que só terei paz na Sepultura! Modelo meu tu és, mas... ó tristeza! Se te imito nos transes da Ventura, Não te...
Pagina 197 - Estavas, linda Inês, posta em sossego, De teus anos colhendo doce fruito, Naquele engano da alma, ledo e cego, Que a Fortuna não deixa durar muito, Nos saudosos campos do Mondego, De teus formosos olhos nunca enxuito, Aos montes ensinando e às ervinhas O nome que no peito escrito tinhas.
Pagina 80 - Verdade, amor, razão, merecimento, qualquer alma farão segura e forte; porém fortuna, caso, tempo, e sorte, tem do confuso mundo o regimento. Effeitos mil revolve o pensamento, e não sabe a que causa se reporte : mas sabe que o que é mais que vida e morte não se alcança de humano entendimento. Doutos varões darão razões subidas; mas são as...
Pagina 199 - Assi como a bonina, que cortada Antes do tempo foi candida e bella, Sendo das mãos lascivas maltratada Da menina que a trouxe na capella, O cheiro tras perdido ea cor murchada, Tal está morta a pallida donzella ; Seccas do rosto as rosas, e perdida A branca e viva cor, co'a doce vida.
Pagina 20 - Pedro. Vi-o arder pela segunda vez! «E a opinião geral é que o fogo foi lançado pe«los meus antagonistas; porém elles que se mor«dam, pois que tenho uma alma grande, e ani«mo nos trabalhos. «O Governo acaba de conceder-me o theatro «lirico, e vou já reconstruir (de ferro) o meu «querido São Pedro. «No meio., porém, de todos esses desgostos, re«cebi a sua apreciavel carta. «Meu amigo: como o mundo é cheio 'de com«pensações!... Ella, enchendo-me de prazer, me «deu coragem, me...
Pagina 199 - Tais contra Inês os brutos matadores, No colo de alabastro, que sustinha As obras com que Amor matou de amores Aquele que depois a fez rainha, As espadas banhando e as brancas flores, Que ela dos olhos seus regadas tinha, Se encarniçavam, férvidos e irosos, No futuro castigo não cuidosos.
Pagina 196 - É tudo quanto sinto, um desconcerto; da alma um fogo me sai, da vista um rio; agora espero, agora desconfio, agora desvario, agora acerto. Estando em terra, chego ao Céu voando, num'hora acho mil anos, e é de jeito que em mil anos não posso achar um'hora.
Pagina 17 - ... proprios talentos e esforços te davam jús. « OfTereces-me as tuas coroas ; por que não acceitaria eu esses generosos penhores de um affecto que me honra ?! E de que te servem já agora a ti as coroas, se á tua voz ellas de si se tecem e te chovem aos pés?!

Bibliografische gegevens