Anais - Academia Portuguesa da História, Volume 6

Voorkant

Vanuit het boek

Overige edities - Alles bekijken

Populaire passages

Pagina 211 - Patente que por firmeza de tudo lhe mandei passar por mim assignada e sellada com o sello grande de minhas armas. Dada na Cidade de Lisboa...
Pagina 387 - Basta, senhor, que a um rei de Portugal hão-de dizer seus ministros que não há meio para haver trezentos mil cruzados com que acudir ao Brasil, que é tudo quanto temos! Ora eu com esta roupeta remendada espero em Deus que hoje hei-de dar a Vossa Majestade toda esta quantia».
Pagina 386 - Diz ele ai: ((Por todos os reinos e províncias da Europa está espalhado grande número de mercadores portugueses, homens de grandíssimos cabedais, que trazem em suas mãos a maior parte do comércio e riquezas do mundo.
Pagina 384 - O maior jugo de um reino, a mais pesada carga de uma república são os imoderados tributos. Se queremos que sejam leves, se queremos que sejam suaves, repartam-se por todos. Não há tributo mais pesado que o da morte, e contudo todos o pagam, e ninguém se queixa, porque é tributo de todos.
Pagina 251 - Chancellaria, posto que por ella não ha de passar, e que o seu effeito haja de durar mais de hum anno, sem embargo da Ordenação em contrario.
Pagina 240 - ... por todos estes respeitos hey por bem e me praz de o nomear como por esta carta o...
Pagina 129 - Carta por duas vias, por mim assignada, e sellada com o sello grande de minhas Armas. Dada na Cidade de Lisboa aos...
Pagina 310 - Ethiopia, Arabia, Persia e da índia &. Faço saber aos que esta minha Carta de Brazão de Armas de Nobreza, e Fidalguia virem que.
Pagina 216 - Rey de Portugal, e dos Algarues daquem e dalem mar em Africa Senhor de Guine &.
Pagina 447 - Et sic ex quatuor praedictis potest colligi dennitio legis, quae nihil est aliud quam quaedam rationis ordinatio ad bonum commune ab eo qui curam communitatis habet promulgata.

Bibliografische gegevens