Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Volume 47

Voorkant

Vanuit het boek

Geselecteerde pagina's

Overige edities - Alles bekijken

Populaire passages

Pagina 168 - António Freire de Andrade Henriques, conselheiros do seu Conselho Ultramarino e se passou por duas vias. Caetano Ricardo da Silva a fez em Lisboa a 6 de Julho de 1747. O Secretario Manoel Caetano Lopes de Gouvea a fez escrever. Thomé Joachim da Costa Corte Real . António Freire de Andrade Henrique».
Pagina 167 - Dom João, por graça de Deus, Rei de Portugal e dos Algarves, d'aquém e d'além mar em África, Senhor de Guiné, etc.
Pagina 125 - ... tempo a nossa gratidão para com os nossos bemfeitores. Senhor, aqui tendes pouco mais ou menos o resumo das minhas intenções e é para desempenhar esta commissão que vim á Franca, visto como eu não podia na America deixar de suscitar suspeitas naquelles que disso soubessem.
Pagina 125 - ... porque a natureza fez-nos habitantes do mesmo continente, e por conseguinte de alguma sorte compatriotas.
Pagina 167 - ... papeis no tempo presente, nem ser de utilidade aos impressores trabalharem no seu officio, aonde as despesas são maiores que no Reino, do qual podem ir impressos os livros e...
Pagina 177 - Nosso Senhor o mandou por João Telles da Silva, e Antonio Rodrigues da Costa, Conselheiros do seu Conselho Ultramarino, e se passou por duas vias.
Pagina 84 - Jesuítas, como únicos sacerdotes deste paiz que me pareceram dignos da minha confiança; e OS encarreguei de o entregar ao bispo diocesano. Devo fazer justiça a estes padres, dizendo que elles muito...
Pagina 1 - Autografa sobre o Regresso da Corte para Portugal e Providências Convenientes para Prevenir a Revolução, e Tomar a Iniciativa na Reforma Política.
Pagina 19 - XXXIX, 1/ pg. (1876), pg. 293. (BN) 5991. - Capítulos e condiçoes que concedo o Sfir Governador Joiïo da Cunha Sonto Muior ao Coronel Domingos Jorge Velho...
Pagina 20 - ... sua valia. 6. Que o Sr. governador dará aos mesmos conquistadores referidos sesmarias nas mesmas terras dos Palmares, que estiverem livres, para as poderem povoar e cultivar como suas, vivendo sujeitos e as mesmas terras ao domínio de Sua Magestade, que Deus guarde.

Bibliografische gegevens