Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub
[merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small]
[merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small]
[blocks in formation]

DOCUMENTOS RELATIVOS ÁS ILHAS DOS AÇORES

Carta regia de D. Manoel, de 40 de Fevereiro de 1498, confirmando outra de D. João II, que nomeia Affonso Lourenço procu

rador de numero na ilha de S. Miguel.

Dom Manuell etc. A quantos esta nosa carta virem fazemos saber que por parte dAfomso Louremço morador em a ilha de Sam Miguell nos foy apresentada huua carta delRey Dom Joham meu senhor, que a samta gloria aja, da quall o theor tall he: «Dom Joham per graça de Deos Rey de Portuguall e dos Algarues daquem e dalem mar em Afrequa Senhor de Guiné. A quamtos esta nosa carta virem fazemos saber que comfiamdo nos dAfomso Lourenço morador em a ilha de Sam Miguell e seu bom emtemdimemto e descriçam e porque emtemdemos que nos seruirá bem e como a noso seruiço compre e bem das partes e queremdo lhe fazer graça e merce, temos por bem e damollo em a dita ilha por procurador to numero, asy e pella guisa que ho elle deue ser e o sam hos outros em nosos Regnos. E porem Mamdamos ao capitam, juizes e oficiaes da ilha que (sic) ajam por procurador do numero, como dito he e o leixem do dito hoficio seruir e husar e aver os proes e percalços, remdas e direitos que lhe com elle dereitamente pertemcerem, sem nenhuũa duuida nem embarguo que a ello ponhaes em maneira alguũa que seja; o quall Afomso Lourenço jurou em a nosa chancelaria haos samtos avamgelhos que bem e direitamente e como deue hobre e huse do dito hofficio e cumpra e guarde ho regimemto e hordenaçam que mandamos ter aos outros e guardem em todo noso seruiço e ás partes seu direito. Dada em a nosa cidade de Lisboa a XI (13) dias do mes de julho. ElRey ho mamdou per o doutor Joham Teixeira do seu comselho e chamceler moor em todos seus regnos. Tomé Lopez, espriuam de Pero Borjes fidalguo da casa do dito senhor e esprivam da sua chancelaria, a fez; anno do nacimemto de noso senhor Jesu Christo de mill LR BIJ (1497 sic) annos (4) Pedindo nos por merce o dito Afomso Louremço que lhe (1)

(1) É erro do copista. No registo do reinado de D. João II (L. 5 f. 126) está: mill JLRIS (1492, como deve ser).

Vol. I-N.o 4-1879.

5

comfirmasemos a dita carta e nós visto seu dizer e pedir e queremdo lhe fazer graça e mercee, temos por bem e lha comfirmamos e avemos por comfirmada asy e na maneira que em ella se contem. E asy mamdamos que lhe seja compridamemte guardada sem nenhuua duuida que a ello ponhaes em maneira alguña que seja. Dada em a nosa cidade de Lixboa aos dez dias do mes de feuereiro. ElRey e primcepe ho mamdou pello doutor Ruy Boto, do seu conselho e chanceler moor em todos seus Regnos e senhorios. Tristam Luis espriuam de Pero Borjes, fidalguo da casa do dito senhor, espriuam da sua chancelaria a fez; anno do nacimemto de noso senhor Jezus Christo de mill IIIJ°LR BIJ annos (1498).

(Arch. Nac., Chanc. de D. Manoel, Liv. 40, f. 10, v.).

Ordem regia de D. João III, de 5 de Julho de 1524, para o almoxarife da ilha de S. Miguel, gastar 60$000 réis nas obras do novo convento de Villa Franca do Campo.

Allmox. da mynha Ilha de Sam Miguell: mando vos que os sesemta mill reis que vos ora mamdo entregar pera a obra do moesteiro que se hade fazer em vila Framca desa Ilha no lugar do outro que cobryo a terra, vós os gastes no dito moesteiro per hordenamça do gardiaõ delle, sendo sempre presemte as despesas que se fezerem pera a obra delle, de maneira que seja sabedor de todo como se despende o dito dinheiro; e emcomendo vos que por ser cousa de seruyço de nosso senhor tomes das obras delle muyto cuydado, fazendo sempre por aver as cousas pera as ditas obras pelos menos preços que poderdes e nysso fares seruyço a Deus e a mym. Sprito em Euora a в (5) dias de Julho, Alluaro Neto o fez, de mil в XXIIJ (1524). E eu Amtam da Fonseca o sobscrevy.

REY

O bară.

Pera o alx. de Sam Miguell que hos Lx rs (605000 rs.) que ha de receber pera o m." (Mosteiro) os despenda per hordenamça do gardião do dito m.ro.

(Arch. Nac., Corp. Chron., Part. 1.a, Maç. 31, Doc. 24).

« VorigeDoorgaan »