Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

DISCIPLINA

§ 2.0

Theodomiro e seu filho Ariamiro. O primeiro | da profissão de fé, que ahi se fez, se colhe d'estes reis é o fundador de Cedofeita, se claramente. são veridicos os fundamentos que ahi se conservam. A lepra que opprimia o filho de Theodomiro, o obrigou a mandar embaixadores a França procurar reliquias de São Martinho de Touro, que então resplandecia em milagres. Para recolher estas reliquias, dizem, fez edificar a igreja que chamou Cito facta ou Cedofeita pela presteza com que se acabou.

Pelo concilio bracharense 1.o vemos mudada a disciplina aurea da subscripção dos concilios, por que, subscrevendo n'elles até áquelle tempo os metropolitanos e suffraganeos indistinctamente, todos segundo a ordem da sua sagração, determinou este conCom as reliquias apertou juntamente da cilio que os metrepolitanos escrevam priGrecia S. Martinho Dummense, que conver-meiro, e que se sigam os suffraganeos pela teu Theodomiro ao catholicismo, fazendo sa- antiguidade da sua sagração. Sabemos igualgrar a igreja pelo bispo de Braga Lucrecio, mente que a divisão dos bens ecclesiasticos e baptizar na mesma igreja seu filho, que se fazia em tres partes, bispo, fabrica da milagrosamente se viu são. Parte d'isto se igreja, e clero; ficando este e o bispo com a prova pelos monumentos d'esta igreja e em obrigação das esmolas dos necessitados; é o parte concordam sabios e antigos escripto- que determina aquelle concilio. Elle tamres. Este rei foi o que congregou o concilio bem nos ensina que os corpos dos mortos bracharense, e o que vulgarmente se diz de não se enterravam dentro das igrejas, mas Lugo. sim junto dos seus muros.

§ 3.0

$3.0

No concilio bracharense 2.o faz-se menção

A Theodomiro succede seu filho Ariamiro, princepe excellente em piedade e religião, e que fez juntar o 2. concilio bracharense. do direito visitatico, pelo qual estavam os Finalmente ainda n'este seculo se extingiu o reino Suevo na pessoa de Andeca, a quem o rei godo Leovigildo desbarata, e, fazendo o ordenar de presbytero, o desterra para Beja, tomando-lhe posse do reino e juntando-o á coroa gotica.

CAPITULO VI

DA DOUTRINA E DISCIPLINA

§ 1.0

titulares das igrejas obrigados a subministrarem de seus soldos aos bispos, quando passassem a visitar as suas igrejas da sua Diocese.

$ 4.0

Achamos no concilio toletano 3.o, d'esté seculo, fazer-se menção das penitencias publicas, signal que n'este seculo ainda estavam em uso na nossa igreja. E pelo mesmo concilio vemos que os subdiaconos da nossa igreja eram já obrigados á lei do celibato.

§ 5.0

Os dogmas impugnados pelos arianos e O estado monastico teve n'este seculo priscilianistas, e pelos outros hereges que grande augmento na nossa igreja: vemos n'este seculo infestaram a nossa igreja, os fundados os mosteiros caulianense junto a vemos propugnados pelo concilio bracha- Merida (que já não existe) o de Lorvão junto rense 1.o, que condemnou estes erros. Na a Coimbra, Tibaens e Dumme junto a Braga; carta do pontifice Vigilio vemos não só de-o de Cedofeita junto ao Porto. Disputa-se fendida a distinção das diversas pessoas, qual fosse a regra que se observava n'estes mas tambem a reiteração do baptismo, e os mosteiros. Uns lhe assignam a benedictina, dogmas impugnados pelos priscilianistas. outros a augusteniana segunda a sua paixão D'esta mesma epistola podemos colher que particular. Posto que a opinião d'estes ultia nossa igreja conhecia como obediente filha mos seja mais provavel, não erramos em a superioridade da de Roma, centro da dizer que além das regras de S. Bento e união e cabeça de todas as mais. A preces-santo Agostinho se observavam algumas das são, ao Espirito Santo, do Pae e do Filho, foi orientaes, como a de santo Antão, S. Pacoreconhecida no concilio toletano 3.", como nio e S. Basilio.

CAPITULO VII

DA LEGISLAÇÃO ECCLESIASTICA

$ 1.0

N'este seculo produzio a nossa igreja uma collecção de direito ecclesiastico. Tem ella por auctor S. Martinho, bispo então de Dumme. Este prelado, vendo a confusão em que se achava a versão do antigo Codigo de Canones da igreja grega, se resolveu a fazer esta collecção, que dividiu em duas partes, na primeira das quaes tracta das pessoas, cousas e ritos ecclesiasticos, na segundo do que pertence aos leigos; accrescentando o seu auctor á collecção grega alguns concilios de Hespanha. D'esta collecção principiou a usar a nossa igreja, e não da de Dioninio Ligno, que ainda não conhecia; o que se convence de certo contra a opinião de Nat. Alexandre. E com isto temos conhecido a historia da nossa igreja d'este seculo.

[blocks in formation]

Na de Merida ao illustre prelado Mansona, de que nos lembrámos no seculo 6.o succedeu Innocencio, godo de nação, em nada dissimilhante ao seu antecessor, e que subscreveu no anno de 610 á erecção de Toledo em metropole da provincia carthagineza. Teve por successor a Renovato, de nobre linhagem, e dotado de todas as qualidades de corpo e espirito capazes de constituir um completo prelado, como nos informa Paulo Diacono d'aquella igreja, que acabou a sua historia com a d'este bispo.

bytero Gumtisclo, e ao toletano 7.0 a que assistiu e presidiu, bem como ao toletano 8.0 Logrou este prelado a glória de recobrar para a sua Sé o direito sobre as diversas igrejas que dentro dos limites da Lusitania se tinham erigido cathedraes, e que desde o tempo dos suevos se tinham dado por suffraganeas de Braga, pertencendo aliás áquella de Merida, como metropole da Lusitania. D'isto nos informa o concilio emeritense de 666, que reconheceu dever-se este beneficio áquelle bispo. Teve Ironcio por successor a Proficuo, que no anno de 666 presidiu ao concilio, que congregou na sua igreja. Por morte de Proticuo pertende o padre Flores e Morens de Vargas, que governara a igreja de Merida um certo Festo, de quem, como bispo d'aquella igreja pelos annos de 672, faz menção uma carta do rei Egica, apresentada no concilio toletano 16.0 Se ella é verdadeira, podemos reconhecer a Festo, como bispo d'aquella igreja, e dar-lhe por successor a Estevão 2.o, que aliás seria immediato de Proficuo. Achamos memoria de Estevão 2.o nos concilios toletanos 12.o, 13.o, e no 14.0, a que subscreveu pelo seu vigario Maximo, que talvez fosse o mesmo que depois assistiu aos concilios toletanos 15.0 e 16.o e talvez ao 17.o, como bispo tambem de Merida.

N'este Maximo, que continuou o seu governo até os principios do seculo 8.o, pára a serie dos bispos emeritenses por causa da incursão dos barbaros até o seculo 9.0 Não falta quem colloque entre Estevão 2.o e Maximo a Zenon, como bispo de Merida, fundado no translado de uma antiga inscripção da ponte d'aquella cidade, de cuja autenticidade com muito fundamento duvidaram Tamajo, e o erudito bispo de Pernambuco. $ 3.0

O primeiro bispo que temos noticia governára a igreja de Braga n'este seculo, é Juliano que subscreveu aos concihos 4.o è 6.° toletanos. Teve por successor a Totamio, exemplar de penitencia, que tendo subscrevido ao concilio toletano 8.o se apresentou no 10.° penitente por um peccado de fragilidade. Este concilio attendendo aos mereciDepois de Renovato governou a igreja de mentos de Totamio e á sua penitencia mitiMerida Estevão, que subscreveu ao concilio gou rigor dos canones n'esta parte, contoletano 4.0 Teve este por successor a Oron- servando-lhe o nome e a honra de bispo, cio, godo de nação, que subscreveu ao con- dando-lhe por successor a Fructuoso, bispo cilio toletano 6.o por seu procurador o pres- de Dume, illustre pelas suas lettras e virtu

des, igualmente que pelo seu sangue. Depois | Neufredo ou Neufridio, que pelo seu legado de Fructuoso governou a igreja de Braga o abbade Crispino subscreveu ao concilio n'este seculo Leodicidio, que convocou e toletano 7.o Succedeu-lhe Cezario ou Cezar presidiu ao concilio bracharense 3.0, e teve que subscreveu ao concilio toletano 10.o; e por successor a Liuva, que assistiu aos concilios toletanos 12.o e 13.o e subscreveu ao 14.0 pelos seus vigarios Boniba e Rucesindo. Por morte de Luiva governou a igreja de Braga Faustino, que subscreveu ao concilio toletano 15.o, e foi transferido no 16.° para a igreja de Toledo; succedendo lhe na de Braga Féliz, já bispo do Porto.

$ 4.°

a este Theodorico, que assistiu e subscreveu ao emeritense de 666. Depois de Theodorico governou a igreja de Lisboa o Bispo Ara, que subscreveu ao concilio toletano 13.o, e teve por successor a Landerico, que assistiu aos concilios toletanos 15.o e 16.o e talvez ao 17.° N'este bispo pára a serie dos prelados da igreja de Lisboa até o anno de 1147 no seculo 12. E posto que Luiz Marinho dễ Além d'estes prelados não deixou D. Ro- por successor de Landerico a Karderico, drigo da Cunha de querer defender por bis- como não nos allega fundamento que nos pos de Braga n'este seculo a Tolobeo, Maun- possa satisfazer, por isso julgamos da exiscino, Tanoracio e Guiricio, que entresachou tencia d'este bispo bem como da de Vicente, por entre os que temos referido; porém que D. Rodrigo da Cunha confunde com o como se refunda nos falsos chronicons de Agarense, que subscreveu ao concilio toleJuliano e Mocimo, por isso nos não merece tano 8.° pelo seu legado Servando, percredito algum. tende collocar entre os bispos Neufridio e Cezario.

$5.0

A igreja de Evora governou n'este seculo Saisclo, que subscreveu aos concilios toletanos 4.0, 6.° e 7.o, e teve por successor a Abjencio ou Absencio, que subscreveu ao concilio toletano 8.° Depois d'este prelado governou a igreja de Evora Zozimo, que subscreveu ao concilio toletano 10.o, e teve por successor a Pedro, que assistiu ao concilio emeritense de 666. Succedeu-lhe Tructemundo ou Tructimundo, que subscreveu aos concilios toletanos 12.°, 13.° e 15.o; e a este Ascomio, que, subscrevendo ao concilio toletano 16.o, é o ultimo bispo de Evora que conhecemos até ao anno de 1166 no seculo 12.o em que esta cidade ficou livre do jugo

sarraceno.

§ 6.°

A igreja de Lisboa estava occupada no principio d'este seculo por Gomarelo, que subscreveu no anno de 610 á erecção de Toledo em metropole da provincia cartagineza. Não falta quem confunda este bispo com Gomarelo, que pelo seu legado Frocheoso subscre veu ao concilio terraconense de Egara no anno de 614; porém não achamos razão para que o bispo de Lisboa fosse subscrever a um concilio fóra da sua provincia, que não era nacional; e por isso suppomos a Gomarelo bispo de outra diversa Sé. Depois de Gomarelo governou a igreja de Lisboa Viarico, Varico ou Dialico, que subscreveu aos concilios toletanos 4.0, 5.0 e 6.0, e teve por successor

$7.0

No concilio de Toledo de 597 subscreveu Lauro, como bispo de Beja. Se dermos credito ao manuscripto Emilianense, o devemos acrescentar aos bispos d'aquella igreja no seculo 6.o, e conjecturar que no principio d'este seculo 7.° governaria ainda aquella igreja Moderario. Subscreveu, como bispo de Beja, ao concilio toletano 4.o, e teve por successor a Theodoredo, que pelo seu vigario o presbytero Constancio subscreveu ao concilio toletano 7.° D. Thomaz enganado por Aguirre dá tambem a Reparato por vigario de Theodoredo n'aquelle concilio, quando elle o era do bispo de Elibera, como bem se colhe das actas manuscriptas do concilio toletano 7.o que examinou o P.e Flores. Teve Theodoredo por successor a Adeodato, que subscreveu ao concilio toletano 8.o, ao de Merida de 666, e talvez ao toletano 10.° Succedeu a Adeodato o bispo João que subscreveu aos concilios toletanos 12°, 13.o, 15.°, 16.°, e talvez ao 17.° Pelos tempos d'este bispo ficou a igreja de Beja bem como todas as outras, gemendo debaixo do jugo sarraceno.

§ 8.0

Saturnino governou a igreja de Ossonoba n'este seculo; e, como tal, subscreveu ao concilio de Toledo 8.° pelo seu vigario o Diacono Sugarello. Succedeu-lhe Exarno que subscreveu ao concilio de Merida de 666.

Depois de Exarno governou a igreja de Ossonoba Berto, que subscreveu ao concilio toletano 13.o; e teve por successor a Aprigio, que subscreveu aos concilios toletanos 15.° e 16. por vigarios, cujos nomes se acham de diversos modos referidos nos auctores. Desde Aprigio, pela causa tantas vezes referida, não temos mais noticia de bispo em Ossonoba até ao anno de 1189 no seculo 12.o, em que o nosso monarcha D. Sancho 1.°, apoderando-se do Algarve, transferiu este bispado para Silves e o proveu de pastor.

$9.0

§ 11.°

N'este seculo governou a igreja de Idanha Montensis ou Montesio que subscreveu aos concilios toletanos 4.o e 6.° Morales, Brito, Cunha e mesmo o erudito academico Manoel Pereira Leal suppõem que o bispo com o nome de Montesio que assistiu ao concilio toletano 6.o, é diverso de Montensis; porém n'isto vão contra a auctoridade dos manuscriptos authenticos d'este concilio, que tem Montensis onde erradamente se acha Montesio, o que bem advirtiu o padre Flores. Por morte de Montensis governou a igreja de Idanha o bispo Armenio que subscreveu ao A igreja de Coimbra foi governada n'este concilio toletano 7.o, e teve por successor a seculo por Ermalpho que subscreveu ao con- Selva, de quem se lembrou o Pontifice Incilio toletano 4.° pelo seu vigario Renato, nocencio 3.o, e que subscreveu ao concilio presbytero ou arcipreste d'aquella igreja. toletano 8.o, talvez ao 10.o, e sem duvida ao Este mesmo Renato lhe succedeu, e subscre- de Merida de 666. N'este concilio recuperou veu ao concilio toletano 6.o como bispo de a igreja de Idanha por industria de Selva os Coimbra. Por sua morte governou a mesma seus antigos limites, que os bispos de Salaigreja Sejeberto ou Sisiberto que subscreveu manca lhe tinham perturbado. A Selva sucao concilio toletano 8.° e talvez ao 10.o; e cedeu na igreja de Idanha Monefonso que teve por successor a Cantabro que subscre- subscreveu ao concilio toletano 13.° e 15.o veu ao concilio emeritense de 666. A Canta- e talvez ao 12.o, por cujos tempos já goverbro succedeu Miro ou Gomiro que subscre- nava a igreja de Idanha, como se colhe da veu aos concilios toletanos 13. e 15. Por antiguidade com que subscreveu aos concimorte de Miro governou a igreja de Coimlios posteriores. Se dermos credito aos mabra Emila que subscreveu ao concilio tole- nuscriptos do concilio toletano 16.o, devemos tano 16.o, ultimo dos bispos d'esta igreja no tempo dos godos.

$ 10.0

dar por successor de Monefonso no bispado de Idanha a Argecindo ou Agecindo, posto que o sabio academico Pereira, e erudito Na igreja de Lamego presidiu n'este se- bispo de Pernambuco o exclua do catalogo culo Profuturo que subscreveu aos concilios dos bispos d'aquella igreja, enganado por toletanos 4.o e 6.o Teve por successor a Wi- Loaysa e Aguirre que erradamente fizeram tarico ou Witirico que assistiu e subscreveu a Agecindo bispo egabrense, e não egitaao concilio toletano 7.° Por morte de Wita- nense. Talvez este bispo governaria a igreja rico governou a igreja de Lamego Philimiro de Idanha no tempo da incursão dos serraou Filmiro, que subscreveu ao concilio tole- cenos, por ser elle o ultimo de que temos no 8o e talvez ao 10.o; e teve por successor noticia no tempo dos godos: não dando crea Theodisclo que subscreveu ao concilio de dito a Argais que ainda por estes tempos faz Merida de 666. A Theodisclo succedeu na a Constancio e Valembroso successores de igreja de Lamego Gondulpho que subscreveu aos concilios toletanos 12 e 13.o Morto Gondulpho The succedeu Fionico que subscreveu aos concilios toletanos 15.0 e 16.o; posto que não falta quem faça d'este prelado dous diversos individuos, e supponha que o primeiro subscreveu ao concilio toletano 15.", e o segundo com o nome de Fionibo ou Frionico ao concilio toletano 16.° Fionico é o ultimo bispo de Lamego, de cuja existencia temos certeza antes da incursão dos serracenos.

Argecindo na igreja de Idanha. N'esta conformidade ficou ella desprovida de pastor até ao seculo 12.o, em que o nosso monarcha D. Sancho 1.° transferiu esta igreja para a cidade da Guarda, de novo edificada, e lhe deu bispo.

RESPONSAVEL A. M. Seabra d'Albuquerque

COIMBRA IMPRENSA LITTERARIA.

HISTORIA DA IGREJA PORTUGUEZA

SECULO VII

CAPITULO I

(Continuado do n.o 34)
§ 12."

$13.0

dade de Juliano e no moderno breviario bracharense, fazem martyr a este bispo na incursão dos sarracenos; porém o padre Flores mostrou claramente quanto, isto ja longe da verdade. Depois de Felix não conhecemos outro bispo na igreja do Porto ao menos até ao seculo 9.°

§ 14.

A igreja de Viseu foi governada n'este se- Na igreja e mosteiro de Dume governava culo por Gondemiro que no anno de 610 no principio d'este seculo Bemjamim, que subscreveu á creação de Toledo em metro- subscreveu ao concilio toletano sob Gundepole da provincia carthageneza. Teve este maro, e teve por successor a Germano, que pcr successor a Lanco ou Lanso, que sub-subscreveu ao concilio toletano 4.° Depois screveu ao concilio toletano 4.° Por morte d'este bispo collocam Loaysa e varios outros de Lanso governou a igreja de Viseu Farmo, auctores no catalogo das bispos dumienses Firmo ou Farno, que subscreveu aos conci a Timenio, que subscreveu ao concilio tolelios toletanos 6.o e 7.o, posto que alguns tano 6.o; porém se dermos credito ao padre chamem Parino ao que subscreveu ao con- Flores e aos manuscriptos em que se funda, cilio toletano 7.o, e o supponham sem funda- devemos conhecer a Timenio por bispo asmento um prelado distincto. A Farmo suc-sidonense, e não dumiense. Teve pois Gercedeu Wadila ou Widila, que subscreveu ao mano por successor a Ricemiro, famoso pela concilio toletano 8.° e talvez ao 10. Depois profusão de suas doações em detrimento da de Wadila governou aquella igreja Repa- sua igreja, e que assistiu ao concilio toletano rato, que subscreveu aos concilios toletanos 7.°, e subscreveu ao 8. pelo seu vigario 12. e 13.o; e teve por successor a Wibie- Osdulfo; posto que Loaysa Padilha suppofonso, que subscreveu ao concilio toletano nham que o que mandou vigario ao conci15. Por morte de Wibiefonso governou a lio de Toledo 8. é diverso, e lhe deem o igreja de Viseu Zendofredo, que subscre- nome de Anviachemiro. Por morte de Riceveu ao concilio toletano 16.o, e em que pára miro lhe succedeu S. Fructuoso, que suba serie dos bispos de Viseu até o 9.o seculo. screveu ao concilio toletano 10. em que foi transferido para a igreja de Braga, conserNo principio d'este 7. seculo governava vando comtudo a de Dume, como compatia igreja do Porto Argeverto, que subscreveu vel, o que tinha já feito S. Martinho. Talvez a ereção de Toledo em metropole da pro-que os successores de S. Fructuoso na igreja vincia carthageneza. Já vimos que este seria de Braga continuassem a governar junctatalvez o mesmo Argiovitro que no fim do se-mente a de Dume, e esta será a razão de culo 6.o governava aquella igreja. Teve por não termos noticia de bispos n'esta igreja successor a Amsiulfo, que subscreveu aos até Vicente, que subscreveu ao concilio toconcilios toletanos 4.o e 6.o, posto que D. Ro-letano 15.° Depois de Vicente, se dermos drigo da Cunha, enganado por Loaysa en-credito aos manuscriptos allegados pelo patendeu que o bispo que subscreveu ao con- dre Flores, devemos dizer que este bispado cilio toletano 6.o era diverso e se chamava ficou annexo ao de Braga na pessoa do bispo Vsibefo. Felix, e que depois se seguiriam alguns bisPor morte de Anciulfo governou a igreja pos proprios d'esta igreja até o seculo 9.o do Porto Flario, que assistiu e subscreveu ao em que foi transferida de Dume junto a Braga concilio toletano 10.° Depois de Flavio pre-para Mondonhedo nas Asturias, adquirindo sidiu na mesma igreja Froarico, que assistiu novo territorio; o que nos dispensa de conao concilio bracharense 3.o e aos toletanos tinuarmos a referir a serie de seus prela12.o, 13.o e 15 °, e teve por successor a Felix, subscreveu ao concilio toletano 16.o, em que que foi elevado á metropole de Braga, como já dissemos, tratando dos bispos d'aquella igreja. Resta aqui advertirmos, que alguns dos nossos escriptores, fundados na auctoriN. 35

dos.

[ocr errors]

1

[ocr errors]

§ 15.9

[ocr errors]

Metopio ou Mitopes governou a igreja de Britonia n'este seculo; pois como bispo d'aquella igreja subscreveu ao.concilio toletano 4.o, e teve por successor/a Sonna, que

2° ANNO

1871

« VorigeDoorgaan »