Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

Com um breve e curioso discurso sobre o nascimento e solemne baptismo do infante serenissimo D. Affonso. Lisboa, por Paulo Craesbeek 1644. 4.° de vIII-114 pag. Livro curioso e raro diz o auctor do Dicc. Bibliogr. que possuia um exemplar pois ainda não vimos algum.

SILVA (Fr. Gonçalo da), n. de Soure, monge cisterciense, Bacharel em Theologia e Prior de Alcobaça.

Traduzio do francez em portuguez a vida de S. Bernardo, que o Cat. da Academia descreve como se segue:

[ocr errors]

(c) Livro da vida, e milagres do glorioso e bemaventurado S. Bernardo, novamente traduzido da lingua Franceza em nossa linguagem portugueza. Em casa de Luiz Rodrigues aos 8 dias do mez de Agosto de 1544. fol. goth.

Deste rarissimo livro ha um exemplar na livraria que foi do finado conde de Azevedo, que o comprára em Lamego por 825000. reis.

SILVA (Innocencio Francisco da), nasceu em Lisboa em 28 de Setembro de 1810. Foi por algum tempo professor particular de mathematicas, e, entrando para amanuense de segunda classe da Repartição do Governo Clvil de Lisboa, chegou ao fim de 20 annos até Sub-Chefe de Repartição.

Era Socio da Academia Real de Sciencias de Lisboa, e condecorado com a ordem da Torre e Espada, Imperial da Roza do Brazil, e regeitou a de S. Tiago que lhe fôra dada por decreto Real. Falleceu em Lisboa, em 27 de junho de 1876. Prestou valiosos serviços ás lettras e a todos os bibliophilos com a publicação do dicc. bibliogr. que sahiu com o titulo:

* Diccionario bibliographico portuguez. Estudos de Innocencio Francisco da Silva applicaveis a Portugal e ao Brasil. Tomo 1.0 a 7.° Lisboa, Imprensa Nacional 1858-1862. 4.° peq. 7 vol.

-Tomo 8.° e 9.o (Primeiro e segundo do supplemento). Ibi. 1867-1870. 2 vol. Comprehendem letra A a G.

Os primeiros volumes d'esta obra já hoje são raros. Os 9 vol. teemse vendido até 303000 reis, e o 1.° só não será facil encontral-o por 93000 reis.

SILVA (Jorge da), foi Conselheiro de Estado de el-rei D. Sebastião, a quem acompanhou a Africa, e falleceu na Batalha de Alcacer, em Agosto de 1578.

- (c) Tractado da creação do mundo, e dos mysterios da nossa redempção. Lisboa, por German Galharde 1552. 8.° Reimprimiu-se em 1554, 1590, 1667, 1672, 1677, 1680,

1685, 1697 e 1700. Apezar de tantas vezes reimpresso não é livro vulgar, bem como os dois seguintes que são raros.

(c) Homilia ao Santissimo Sacramento; carta a uma alma devota, etc. e Apparelho para a sagrada Communhão. Evora, por André de Burgos 1554. 8.° Reimpressa em Lisboa, por Manoel de Lyra 1586. 8.o

-Tratado em que se contem a paixão de Christo, segundo o texto dos Evangelistas, mui devotamente moralisada etc. E no fim:... Evora em casa de Martim de Burgos 1589. 8.o Sahiu anonymo. Diz-se que ha edicões anteriores. SILVA LOPES (João Baptista da), n. de Lagos, Deputado ás Cortes em 1842 e 1848 e Socio da Acad. R. das Sciencias; f. em Agosto de 1850.

Dos seus escriptos publicados são curiosos os seguintes: -Historia do captiveiro dos presos d'estado na torre de S. Julião da Barra de Lisboa, etc. Lisboa 1833-1834. 8.o 4 tomos.

*Corografia ou memoria economica, estatistica e topografica do reino do Algarve. Lisboa, na Typ. da Academia 1841. 4.o 1 vol.

- Memorias para a historia ecclesiastica do bispado do Algarve. Lisboa, 1848 4.° 1 vol.

SILVA MASCARANHAS (André da) Dr. em Leis e Desembargador da Relação do Porto, pelos annos de 1673.

·* (c) A Destruição de Hespanha, restauração summaria da mesma ao Principe D. Pedro. Lisboa por Antonio Craesbeeck de Mello 1671. 4.° É um poema de 9 cantos em oitava rima, mais raro que estimado. Vendeu-se por 1$700 reis, Sousa Gaimarães, 950 reis Gubian, e por 15850, Castro.

SILVA PEREIRA OLIVEIRA (Luis da), Cavalleiro da Ordem de Christo, formado em Leis e Socio da Academia R. das Sciencias de Lisboa, e falleceu antes de 1807.

* Privilegios da_nobreza, e fidalguia de Portugal, offerecidos ao Marquez de Abrantes D. Pedro de Lencastre. Lisboa, na Officina de João Rodrigues Neves 1806. 4.°

E' livro de alguma estimação. Tem dado até 23000 reis, e vem annunciado por 800 reis, no cat. de Viuva Bertrand.

SILVA E SOUSA (Antonio da), foi natural das Caldas da Rainha, e formado em Direito.

* Instrucção politica de legados, ao Principe D. Affonso nosso senhor. Hamburgo 1656. in-24.o de 15-1024 pag. e 8 de indices no fim.

E' livro raro e estimado, e um dos que escapou mencionar no chamado Catalogo da Acad.

SILVEIRA (Miguel da), foi n. de Celorico da Beira, e professor de Medicina, Direito e Mathematica; consta que fallecera em Napoles, em 1636.

Das suas obras em castelhano publicou-se posthuma a seguinte, que é de alguma estimação:

-El Macabeo: poema heroico de Miguel da Silveira. Em Napoles, por Egidio Longo, stampador Real. Anno 1638.

4.o

Acha-se este titulo gravado na estampa que lhe serve de frontispicio. Consta o poema de 20 cantos em oitava rima castelhana e é adornado do retrato do auctor e d'uma estampa no principio de cada canto.

-Reimpressa em Madrid, por Francisco Martinez Abad. 1731. 8.° peq. sem estampas.

Os exemplares da 1.a edição teem dado até 28000 reis.

SOARES (D. fr. João), foi n. de S. Miguel de Urró de Penafiel, eremita augustiniano, e por ultimo Bispo de Coimbra, eleito em Maio de 1545.

-

(c) Cartinha para ensinar a ler e escrever com o tratado dos remedios contra os 7 peccados mortaes. Coimbra, por João Alvares & João de Barreira, 1550. 12.o A edição mencionada no Cat. da Acad. é de 1554, havendo menção de mais duas, uma de 1583 e outra de 1660 ou 1672.

(c) Confissionario, ou interrogatorio breve para os confessores perguntarem aos penitentes. Coimbra, por João de Barreira 1557. 8.- Evora por André de Burgos 1573. 8.°

Alem das obras mencionadas ha do mesmo auctor um sermão nas exequias del rei D. Affonso Henriques, prégado em Santa Cruz de Coimbra, e uma carta a el-rei D. João 3.o, escripta em 1534, consolando-o na morte de seu filho D. Manoel.

Em hespanhol temos presente um exemplar do livro impresso com o seu nome no fim, com o titulo dentro d'uma portada gravada :— Libro de la verdad de la fe. Sin el qual no pue estar ningu xpiano. Co priuilegio real. E no fim...... Compuesto por fray Juan Suarez de la orden de Sant Augustin confessor y predicador del serenissimo Rey Don Juan tercero deste nombre: impresso por authoridad de la santa inquisicion por especial madado del dicho señor en la muy noble e siempre leal ciudad de Lisboa por Luis Rodriguez librero de su alteza, y acabose alos xx dias del mes de Enero de mil e quinhentos y quarenta y tres. fol. peq. goth. de 132

folhas tarjadas e numeradas a caracteres romanos. Escusado será dizer que é livro muito raro.

SOARES (Matheus), foi natural de Braga, e era formado em Ca

nones.

- (c) Pratica e ordem para os visitadores dos bispados, na qual se decidem muitas questões, assim em cousas civis, como criminaes, etc. Lisboa, por Jorge Rodrigues 1602. 4.°

E' livro raro e de alguma estimação. Tem dado até 15000 reis. SOARES DE ALARCÃO (D. João), foi Commendador de Christo, e f. em Dezembro de 1618.

-(e) Archimusa de varias rimas y efectos. Madrid, por Miguel Serrano 1611. 8.° de 76 folhas numeradas na frente. Diz Innocencio que não se lê o nome de Soares de Alarcão no frontispicio. Do seguinte, porém, vimos um exemplar e traz o nome do auctor bem expresso.

* La Iffanta coronada por el-rei D. Pedro Doña Ines de Castro. En octava rima. Lisboa, por Pedro Craesbeeck 1606 4.o de VII-87 folhas numeradas na frente. E' um poema de seis cantos em oitava rima castelhana, com um escudo d'armas no frontispicio, que é tarjado, e outro na 3.a folha de preliminares.

O primeiro d'estes livros tem dado até 23200, e do segundo vendeuse um exemplar por 18050, Sousa Guimarães.

SOARES DE ALBERGARIA (P. Antonio), n. em Castello Branco, e foi Beneficiado em Santo Estevão de Lisboa, constando que vivia ainda em 1639.

* (c) Tropheus lusitanos. Por Antonio Soares de Albergaria. Parte 1. (e unica). Este titulo acha-se no frontispicio, que é de portada gravada, e tem em baixo: Anno de 1631. Encontra-se depois o rosto impresso:- Trophea sunt rerum gestarum monumenta, et victoria signa. Sulpicius, & Beroaldus in bib. 1. Pharfal Lucani. Anno 1632. Em Lisboa. Com todas as licenças necessarias. Impresso por Jorge Rodrigues. 4.° peq.

Consta o livro, além da portada e rosto, de 10 folhas de preliminares, dedicatoria e indice, o retrato do auctor e 78 brazões diversos (bellamente coloridos os do exemplar que tivemos presente), mas ordinariamente os exemplares que se encontram são faltos e não coloridos.

No fim traz o seguinte opusculo de 14 folhas, com o titulo: Reposta a certas, objeiçoens sobre os Tropheos Lusitanos. Por

Antonio Soares de Albergaria. Lisboa, por Jorge Rodriguez 1634, com o escudo de Avis no frontispicio.

E' livro estimado, curioso e raro. Vendido por 3$100, Gubian, e por 83050, Souza Guimarães.

SOARES D'AZEVEDO BARBOSA DE PINHO LEAL (Augusto). O snr. Pinho Leal emprehendeu uma obra de muito trabalho, util e curiosa. Acha-se em publicação com o titulo: * Portugal antigo e moderno. Diccionario geographico, estatistico, chorographico, heraldico, archeologico, historico, biographico e etymologico de todas as cidades, villas e freguezias de Portugal e de grande numero de aldeias, etc. Lisboa 1873. 4. Acham-se publicados seis volumes e continua. SOARES BARBOSA (P. Jeronimo) Bacharel em Canones, e n. de Ancião, na comarca de Coimbra, onde foi professor de Rhetorica e Poetica desde Julho de 1768.

De todas as suas obras publicadas, é procurada e tem sido reimpressa a Grammatica Philosophica da lingua portugueza, ou Principios da Grammatica Geral applicados á nossa linguagem. Publicada de Ordem da Academia. Lisboa, Typ. da mesma Academia, 1822. 4.° - Reimpressa já em 6.a edição, Lisboa, 1875. 4.°

São do mesmo auctor as obras seguintes: — Instituições oratorias de Marco Fabio Quintiliano, escolhidas dos seus XII livros, traduzidas em linguagem, e illustradas com notas criticas historicas etc. Coimbra, 1788-1790. 4.° 2 vol.

Em 1836 reimprimiu-se em Coimbra e em Pariz.

- Poetica de Horacio, traduzida e explicada methodicamente para uso dos que aprendem. Coimbra, 1791. 8.o Reimprimiu-se em 1815.

*Mundo allegorico ou o plano da Religião Christa, representado no plano do Universo. Coimbra, 1855-1859 4.o 3 vol.

-Analyse dos Lusiadas de Luis de Camões, dividida por seus cantos, com observações criticas sobre cada um d'elles. Obra posthuma dedicada a el-rei D. Pedro V. Coimbra, 1859?

SOARES DE BRITO (P. João), Dr. em Theologia e Mestre de Philosophia na Universidade de Salamanca. Foi natural de Mathosinhos, e f. em 1664.

-*(c) Apologia em que defende Joam Soares de Brito a poesia do Principe dos Poetas d'Hespanha Luis de Camoens. No canto 4. da est. 67 a 75. & cant. 2. est. 21. & responde

« VorigeDoorgaan »