Pagina-afbeeldingen
PDF
ePub

Patente do Sargento mor Domingos Gonçalves

Freire

Dom Pedro por graça de Deos Rei de Portugal e dos Algarves d'aquem e d'alem mar em Africa Senhor de Guiné e da Conquista, Navegação, Commercio da Ethiopia, Arabia, Persia e da India, &. Faço saber aos que esta minha carta patente virem que, tendo respeito a Domingos Gonçalves Freire me haver servido no presidio de Cascaes e Capitania de Pernambuco por espaço de trinta e dous annos sete mezes e oito dias com interpollação desde o de seiscentos e quarenta e cinco até dez de Julho de seiscentos e oitenta e tres, o principio no presidio de Cascaes em praça de soldado, cabo de esquadra e sargento. e passando de socorro a dita praça em uma caravella por cabo de cincoenta homens se achar na peleja que houve com uma nau Hollandeza, e chegaudo a ella occupar os postos de Alferes vivo e reformado e Capitão de infantaria por patente Real e nas interpollações de Capitão de infantaria e de cavallos da ordenança e no decurso do tempo referido se achar nas mais importantes occasiões que alli se offereceram contra os Hollandezes te a recuperação d'aquellas praças e particularmente quando o inimigo se quiz fortificar na barreta nos muitos recontros que houve para se lhe impedirem os soccorros que iam para o Recife; nas occasiões do forte de Altana e Casa do Rego; nas duas batalhas dos Guararapes aonde se houve com muito valor, sendo na primeira ferido penetrantemente de um chuço

pelo peito esquerdo, de que escapou milagrosamente, e na segunda recebeo tambem duas feridas; assistindo depois de guarnição nas baterias que se pozeram ás fortalezas que o inimigo occupava em Pernambuco até de todo ser desalojado d'ellas; e pelo bem que procedeo nas duas batalhas referidas e na recuperação das praças se The deram dous escudos de vantagem; e no posto de Capitão se haver com tal disposição na forma com que exhortava aos soldados os dictames da disciplina militar que se fez unico no exemplo ; e acudindo a tudo que tocava ao dito posto com muita promptidão, e concorrendo para as despezas das guerras dos Palmares com uma ajuda de sua fazenda mui considera vel,e ultimamente ficar exercitando o posto de sargento mor das ordenanças por patente do governador D. João de Souza com satisfação e por esperar delle que da mesma maneira me servirá d'aqui em diante em tudo o de que for encarregado do meo serviço, conforme a confiança que faço de sua pessoa: Hei por bem de The fazer mercê do posto de sargento mor da ordenança da Capitania de Pernambuco, que vagou por fallecimento de Clemente da Rocha Barbosa, com o qual haverá o soldo que lhe tocar na mesma conformidade que houveram e gosaram seus antecessores com todas as honras, privilegios, isenções, franquezas e liberdades, que em razão do dito posto lhe tocarem. Pelo que mando ao Governador da dita Capitania de Pernambuco lhe dè a posse delle e o deixe servir e exercitar e haver o dito soldo; e aos Capitães, officiaes e soldados seus subordinados ordeno tambem que em tudo

The obedeçam e cumpram suas ordens de pala vra e por escripto, como devem e são obrigados; o dito meo govercador lhe dará juramento na forma costumada que cumprirá inteiramente com as obrigações do dito cargo, de que se fará assento nas costas desta carta, que por firmeza de tudo The mandei passar por duas vias por mim assignada e sellada com o sello grande de minhas armas; e não pagou novo direito por constar por certidão dos officiaes delle que o não devia. Dada na Cidade de Lisboa aos 8 dias do mez de Março. Manoel Pinheiro da Fonseca a fez. Anno do Nascimento de N. S. Jesus Christo de 1684. O Secretario André Lopes de Laura a fiz ecrever. El-Rei. Conde de Val de Reis.

Sebastião de Sá

D. Pedro por graça de Deus Rei de Portugal e dos Algarves d'aquem e d'além mar, em Africa senhor de Guiné e da Conquista, Navegação, Commercio da Ethiopia, Arabia, Persia e da India, etc. Faço saber aos que esta minha carta patente virem que, tendo respeito aos serviços de Sebastião de Sá, feitos nas guerras de Pernambuco por espaço de trinta e cinco annos e dezeseis dias, desde vinte e seis de Julho de seiscentos e quarenta e sete até onze de Setembro de seiscentos e oitenta e dous, em praça de soldado, Alferes, vivo e reformado, Capitão de infantaria, vivo e reformado, e Capitão da Capitania do

Ceará por patentes Reaes, havendo-se achado no decurso do referido tempo, e antes d'elle no principio das ditas guerras, em que tambem tinha assistido, na facção da Casa Forte de Izabel Gonçalves, que foi rendida com o Governador das armas Henrique Hus, durando a bateria de quatro horas; no sitio da Força de Nazareth, que se tomou á escala com toda a artilharia e petrechos de guerra, sendo de grande importancia por ser porto de mar, impedido pelo Hollandez, e ficando livre para as embarcações; na entrada da Capitania da Parahyba, e assalto que se deu a um Forte nos limites de S. André, queimando-se-lhe uma lancha de mantimentos, e assolando-lhe toda a campanha ; nas duas batalhas dos Guararapes; na defensa e Estancia do Governador dos pretos Henrique Dias, que o inimigo queria tomar por entrepreza, indo em seu seguimento até debaixo da sua artilharia deixando-o com perda consideravel de mortos e feridos; na marcha que fez pela villa de Iguarassú até a Ilha de Itamaracá, de que tendo noticia o inimigo se retirou com temor apressadamente, deixando as suas forças arder em fogo; e querendo dar segundo assalto á Estancia de Henrique Dias, fazer-lhe largar o porto, e metter-se debaixo das suas forças ; nas emboscadas da Barrêta e Passo dos Afogados, investindo-o com tanta resolução, que se retiraram descompostamente largando as arinas, e lançando-se ao rio, e sendo encarregado por cabo de tres companhias para assistir no passo do Páo Amarello, o fazer com grande cuidado, livrando os moradores das entradas e damnos que se lhes

faziam em suas fazendas; nas baterias e aproches do Forte das Salinas, e Casa do Rego até ser rendida, no trabalho de toda uma noite com grande risco de vida pelo grande numero de balas e artitharia que disparavam oito Fortalezas do inimigo sobre as nossas cavas; e indo-lhe metter soccorro pela parte do Rio, sahir-lhe ao encontro com tanta resolução, que o obrigou a largal-o e recolher-se as suas lanchas com agoa pelo pescoço ; no sitio e rendimento do Forte do Alternat, abrindo-lhe cavas até lhe tomar a agoa de que bebia, trabalhando nos tres dias que durou a peleja com grande valor, servindo de exemplo aos soldados; e da mesma maneira na tomada da Fortaleza das Cinco Pontas, e recuperação das mais do Recife, em que pelo bem que procedeu lhe foram dados dous escudos de vantagem; sendo ao depois mandado por cabo de um barco a tomar posse da Ilha de Fernando de Noronha, e dispor sua defensa para qualquer invasão que podia succeder ; e passando ao Rio Grande ficou de guarnição na sua Fortaleza até segurar aquelles moradores, indo depois ao Ceará a domar o gentio bravo que perseguia aquelle povo, marchando d'aquella parte para a villa de Olinda mais de duzentas legoas de caminho de sertão, em que padeceo grandes fomes e descommodos e rigores do tempo; nas entradas que se fizeram aos Palmares a destruir os negros levantados, marchando pelo sertão d'entro, rompendo os matos com grande trabalho, queimando-lhe os mucambos e destruindo os mantimentos, matando, ferindo e aprisionando muitos d'elles em que entrou um irmão

« VorigeDoorgaan »